Crítica | Minha Mãe é Uma Peça 3 (2019)

Minha Mãe É Uma Peça 3 é uma continuação lógica dos filmes anteriores. A obra tem carisma suficiente para se tornar uma excelente comédia, apresentando grande identificação por parte do público, trazendo entretenimento e muitas risadas garantidas.

A franquia  baseia-se no espetáculo teatral que leva o mesmo nome, criado e estrelado por Paulo Gustavo.

A primeira adaptação para o cinema mostrava Dona Hermínia divorciada de Carlos Alberto (Herson Capri), que a trocou por uma mulher mais jovem. Hiperativa, ela não larga do pé de seus filhos Marcelina (Mariana Xavier) e Juliano (Rodrigo Pandolfo), sem se dar conta de que eles já cresceram.

No segundo longa, a protagonista teve que lidar com a chamada “síndrome do ninho vazio”, uma vez que “as crianças” resolveram sair de casa.

E, neste terceiro, a protagonista tem que se reinventar,  porque os filhos estão formando novas famílias: Marcelina está grávida e Juliano (Rodrigo Pandolfo) vai se casar. Conta com o namorado de Marcelina (Mariana Xavier) que parece ter poucas habilidades para ser pai, e também surge Ana (Stella Maria Rodrigues), a sogra de Juliano (Rodrigo Pandolfo), que chega para atormentar a vida de todos. São tantas novidades que Hermínia vai parar em Los Angeles (Hollywood) com Dona Lourdes (Malu Valle) para relaxar e também se redescobrir.

A comédia, sem dúvida, tem como aspecto essencial para o sucesso do filme o seu idealizador e protagonista: Paulo Gustavo.

Além de interpretar de forma única, no timing certo, o hilário humorista atua em outras frentes, como a produção e o roteiro.

O longa é dirigido por Susana Garcia.

Interessante registrar que, lançados em 2013 e 2016, os dois primeiros filmes levaram juntos mais de 13 milhões de espectadores aos cinemas com uma arrecadação total de R$ 173.798.332,00.

E é impressionante o desempenho do novo filme de Paulo Gustavo, aproximando a produção das maiores bilheterias brasileiras da história em tão poucas semanas.

Minha Mãe é Uma Peça 3 
Brasil. 2019. 
Direção: Susana Garcia. 
Com Paulo Gustavo, Mariana Xavier, Rodrigo Pandolfo, Herson Capri, Stella Maria Rodrigues. 
111 minutos. 


 

Rodrigo Rema nasceu em Santos, é amante de cinema, assistidor de séries e filmes, estes há 25 anos, sendo frequentador assíduo das salas de exibição semanalmente, leitor de livros e internet, praticante de tênis de mesa. Admirador desde a saga Star Wars até os heróis e vilões presentes em Os Vingadores, passando pelos clássicos de terror, como O Cemitério Maldito, O Iluminado e It: A Coisa, adaptados das obras de Stephen King.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *