Noite histórica no Globo de Ouro

"Três Anúncios Para Um Crime".
“Três Anúncios Para Um Crime”.
O mestre de cerimônias Seth Meyers abriu a 75.a cerimônia do Globo de Ouro de uma forma incisiva:”Boa noite, senhoras… e os senhores que restaram’. Deu o tom anti-assédio da entrega dos prêmios, com a presença maciça de celebridades em negro total, algumas super elegantes no red carpet, como Angelina Jolie e outras como as apresentadoras Mariah Carey e Kate Hudson chamando a atenção pelo excesso de fendas e transparências.. Meyers destacou a presença do indicado Christopher Plummer – o capitão de “A Noviça Rebelde”, que substituiu o defenestrado Kevin Spacey em “Todo o Dinheiro do Mundo”.
O primeiro prêmio da noite foi anunciado pelos super-heróis Mulher Maravilha e Adão Negro para melhor atriz em série de TV. A vencedora foi Nicole Kidman, em sua quarta vitória, por “Big Little Lies”. A seguir, Dame Helen Mirren e Oprah Winfrey- com um look afro incrível – entregam o prêmio para Sam Rockwell, como o melhor ator coadjuvante em “Three Billboards Outside Missouri”, e que se desmanchou em elogios para Frances MacDormand. Ele estrelou o primeiro filme de George Clooney, “Confissões de uma Mente Perigosa”.
Entram Zac Efron, todo em negro, para apresentar o clip de ”O Rei do Show”, e a seguir, Jennifer Aniston e a lendária Carol Burnett, que é ovacionada de pé. Jennifer diz que está emocionada por apresentar ao lado de Carol Burnett, que dispara: ”Jennifer, estou feliz que você está de volta, eu adoro ”Will & Grace”. Gargalhadas. E elas entregam o Globo para Rachel Brosnaham, melhor atriz em série, comédia – “The Marvelous Mrs. Maisel”  e melhor atriz em série, drama, para Elizabeth Moss, em sua segunda vitória, por “The Handmaid’s Tale”.
Em vermelho, a presidente da Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood, Meher Tatna, vai ao palco e discursa a favor da liberdade e proteção aos jornalistas estrangeiros, além de anunciar altos valores  doados para garantir essa proteção.
Sarah Pulson apresenta o clip de ”The Post”, elogiado longa de Steven Spielberg, que sorri de sua mesa. Esse longa estava indicado a seis Globos de Ouro. A linda apresentadora Kerry Washington,de “Scandal”, anuncia o melhor ator em série – drama – Sterling K. Brown, por “This is Us”.   John Goodman e Roseanne anunciam a melhor série – drama: “The Handmaid’s Tale”, que bateu “Game of Thrones” e “Stranger Things”.
Todo o humor de Seth Rogen, totalmente em negro e de barba, entrou em cena para apresentar “The Disaster Artist”, estrelado por James Franco e indicado a dois Globos. A seguir, o melhor ator coadjuvante foi entregue a Alexander Skarsgaard  por “Big Little Lies”, prêmio entregue por Neil Patrick Harris. Seth reapareceu para anunciar Mariah Carey, que veio entregar o prêmio para a melhor trilha sonora Alexandre Desplat por “A Forma da Água’. Ele já recebeu o Oscar das mãos de Julie Andrews pela linda trilha de “O Grande Hotel Budapeste”.
Keith Urban, marido de Nicole Kidman, anunciou a melhor canção: “This is Me”, do musical “O Rei do Show”, composta por  Benj Pasek e Justin Pau – de “La La land” e  que não se cansaram de elogiar Hugh Jackman.
Octavia Spencer apresentou “A Forma da Água”, que obteve o maior número de indicações. O longa de Guillermo Del Toro tem Sally Hawkins como estrela.  Duas vencedoras entraram em cena – Emma Stone e a lendária Shirley MacLaine anunciaram James Franco como o vencedor de ator em melhor comédia – por “The Disaster Artist”, que ”causou ”, chamando o verdadeiro Tommy Wesiau no palco.
Aeternamente sensual Sharon Stone, sexy num vestido com muitas transparências entregou o Globo de atriz coadjuvante para a talentosa Laura Dern por “Little Big Lies”. O clip de ”Eu, Tonya” foi apresentado  e a seguir Amy Poler e Andy Samber anunciaram a melhor animação: venceu o favorito, da Disney, “Coco” – “Viva – A Vida é uma Festa”. O astro de ‘Jumanji’, Dwayne Johnson, apresentou a filha, Simone, de 16 anos, como embaixatriz do Globo de Ouro, uma tradição do prêmio. Kate Hudson – que já foi embaixatriz do prêmio também – anunciou a atriz coadjuvante: a ótima Allison Janney, por ”Eu, Tonya”. Foi então apresentada uma retrospectiva da carreira de Kirk Douglas, lenda viva de Hollywood, astro de Spartacus e o próprio, aos 101 anos, apareceu no palco numa cadeira de rodas, ao lado da nora, a linda Chatherine Zeta Jones; Recebeu uma das maiores ovações da noite. Kirk  tentou falar um pouco, mas infelizmente não se conseguiu entender muita coisa. precisando de uma rápida intervenção de Zeta Jones  Eles apresentaram o prêmio de melhor roteiro para Martin McDounagh, por “Three Bill Boardboards Outside Missouri”.
Sarah Jessica Parker e Hugh Grant surgem no palco para entregar o GG para o melhor filme estrangeiro: ‘In the Fade”, Alemanha.e França.e Grant apresenta o clip do longa “Dunkirk”. Ricky Martin, que vai estar numa série sobre o estilista Versace,  chega acompanhado de Penelope Cruz e ela anuncia o ótimo Ewan McGregor  como ator em minissérie, por ”Fargo”, Halle Berry é chamada para falar sobre o clip de “Corra”, indicado a dois prêmios,sobre discriminação. A estrela de “Game of Thrones”,  Emilia Clarke, anuncia série de comédia – vence “The Marvelous Mrs. Maisel”. e ator em comédia, Aziz Ansari em série de comédia ”Master of None”.
Entra Reese Witherspoon para a homenagem – um tanto precoce, bem ao gosto da Associação, já que a lista de septuagenários e octagenários  que poderiam ser lembrados é bem grande – para a respeitada, fantástica Oprah Winfrey, que recebeu o prêmio Cecil B. de Mille pela carreira – muito aplaudida em seu discurso, inclusive pela icônica Barbra Streisand na platéia. Nas pesquisas, Julie Andrews era a favorita para o prêmio; estrelou o primeiro filme para TV, ‘High Tor”, o maior record de audiência da tv até hoje – ”Cinderella de Rogers & Hammerstein’ e hoje está no Netflix, em ”Julie’s Greenroom”; fez os blockbusters  ”Mary Poppins” e ”A Noviça Rebelde” e na Broadway, ”My Fair Lady”, só para se ter uma idéia. Depois de Andrews, a favorita era a lendária Angela Lansbury.
Natalie Portman e o diretor Ron Howard chegam então para apresentar o prêmio ao melhor diretor, que vai para o incrivelmente talentoso Guillermo Del Toro por “A Forma da Água”, deixando para atrás grandes nomes como Spielberg, Christopher Nolan e RidleyScott. Caminhando para a parte final, O clip de “Lady Bird” é então apresentado e a seguir Emily Watson dispara que está emocionada ao apresentar  “Big Little Lies” como o vencedor de melhor minissérie..A melhor atriz em comédia, cinema é anunciada para a favorita Saoirse Ronan em “Lady Bug”, revelada no belíssimo “Desejo e Reparação”, entregue por ninguém mais, ninguém menos que… Thor –  Chris Hemsworth e Jessica Chastain. O clip do belo e sensível “Me Chame por Seu Nome” é apresentado por Dakota Johnson. A estrela de ”Frida”, Salma Hayek, anuncia o clip do indicado a seis prêmios, “Three Billboards Outside Missouri”. e Alice Vikander e Michael Keaton anunciam ”Lady Bird” como melhor filme – comédia.
 ”Thelma & Louise” – sim, elas mesmo –  reaparecem depois de um longo tempo – emblematicamente – Susan Sarandon e Geena Davis – e elas entregam o GG ao melhor ator, o favorito  Gary Oldman por ” The Darkest Hour” (“O Destino de uma Nação”), irreconhecível como Churchill, personagem que também paira sobre “Dunkirk”. Ele derrotou Daniel Day Lewis, Denzel Washington e o novato supertalentoso Timothée Chalamet.
A belíssima Angelina Jolie e a vencedora do ano passado, Isabelle Hupert, pelo ótimo “Elle”, anunciam Frances McDormand como a melhor atriz dramática e ela subiu ao palco com uma produção bem polêmica – ultimamente deu para andar meio descabelada,  praticamente sem maquiagem, vestindo o que parecia um ou hábito de freira. Foi bem aplaudida. Mas a ovação final foi para a icônica Barbra Streisand  que estava o oposto de Frances – super elegante. Em seu rápido discurso, reclamou da falta de indicações para mulheres cineastas, como ela, que realizou o excelente ”Yentl” em 1983. Barbra veio apresentar o GG para o melhor filme, que foi uma surpresa: “Three Billboards Outside Missouri”. Foi o grande vencedor da noite e derrotou o superindicado “A Forma da Água”.
 Fica a pergunta: será que este  longa conseguirá o Oscar de melhor filme? Nem sempre o vencedor do GG consegue essa proeza. Vamos ver a trajetória com as outras premiações.
Waldemar Lopes é artista plástico, engenheiro mecânico, professor, cinéfilo. Anualmente realiza em Santos uma palestra beneficente sobre o Oscar, que se tornou tradicional na cidade. Também já realizou encontros sobre cinema para a Universidade Católica de Santos, Universidade Monte Serrat, Secretaria de Cultura de Santos e Rotary. Escreve para o CineZen e o 50 Anos de Cinema.

One thought on “Noite histórica no Globo de Ouro

  1. Parabéns Waldemar! Excelente texto! Vamos aguardar o prêmio maior: Oscar!!
    Ansiosa pela chegada da sua palestra animadora e cheia de novidades!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *