Crítica | Lion: Uma Jornada Para Casa (Lion)

lion-trailer-dev-patel-759

Baseado na história real (escrita pelo próprio herói da trama), “Lion: Uma Jornada Para Casa” é, provavelmente, o filme com mais jeitão “para o Oscar” dentre os nove indicados a melhor produção.

Khandwa, Índia, 1986, o menino Saroo de 5 anos, junto ao irmão mais velho, Guddu vive de roubar carvão de trens, enquanto sua mãe (que tem um bebê, também), se sustenta carregando pedras.

Apesar da pobreza e das dificuldades, o pequeno protagonista tem em seu irmão, Guddu, uma figura paterna, onde se espelhar. Até que, certo dia, ao sair à procura de emprego, Guddu resolve levar Saroo e, ao descer numa estação de trem, o pequeno se perde (indo parar em Calcutá), dando início a uma longa jornada de sobrevivência e descobertas.

Saroo, sozinho, com seus 5 anos de idade apenas, passa fome, frio e grandes apuros até (depois de alguns meses nas ruas da capital) ser adotado por um casal de australianos, John e Sue (vividos por David Wenham e Nicole Kidman).

lion-movie

Sem saber falar a língua de seus pais adotivos, Saroo terá que aprender a conviver em outra cultura, com novas pessoas e sua nova vida.

Um ano se passa, Saroo já integrado a seus novos pais, John e Sue adotam um outro menino indiano, Mantosh, mas se para Saroo houve uma boa integração, para seu novo irmão, cheio de traumas, as coisas não serão tão fáceis nem para o menino nem para seus pais adotivos.

20 depois, Austrália. O jovem Saroo, agora com 26 anos (vivido por Dev Patel, que está bonito e em bela atuação), se prepara para o curso de gerenciamento de hotel até que, depois de uma reunião com os novos colegas (onde conhece Lucy, vivida por Rooney Mara), passa a relembrar suas raízes indianas e resolve procurar sua mãe biológica (através do Google Earth). Sem querer contar a seus pais adotivos sobre essa decisão ou aceitar ajuda na empreitada (nem de sua namorada, Lucy), Saroo terá que equilibrar entre sua busca, seu relacionamento com Lucy e sua mãe adotiva que passa por depressão devido aos problemas com seu irmão, Mantosh.

lion-dev-patel-rooney-mara-2

O filme consegue prender a atenção o tempo todo. Se, no início, sofremos com a solitária peregrinação e os apuros de Saroo sozinho pelas ruas de Calcutá, agora, ficamos imaginando se ele encontrará a família, como será esse reencontro e que sentimentos poderão vir à tona.

“Lion: Uma Jornada para Casa” é o tipo de obra capaz de emocionar,  mostrando uma triste realidade – a de milhares de crianças indianas que se perdem anualmente, além das dificuldades na vida de muitas delas – para a qual o elenco se entrega de alma e coração a seus personagens.

O pequeno Sunny Pawar (que interpreta Saroo criança), uma revelação, carrega o filme sozinho durante uns 45 minutos. Mas depois a produção continua muito bem amparada, primeiro por Nicole Kidman (em comovente atuação) e depois o ótimo Dev Patel (“Quem Quer ser um Milionário?”) que brilha na pele do protagonista já adulto.

Se você gosta de filmes baseados em histórias reais, com ótimo elenco e com uma trama que te prenda a atenção e personagens que te façam torcer por eles, assista “Lion” e embarque nessa bela jornada com o jovem Saroo que não irá se arrepender.

Lion: Uma Jornada Para Casa
Lion
AUS/EUA/ING, 2016.
Direção: Garth Davis.
Com Sunny Pawar, Dev Patel, Rooney Mara, David Wenham, Nicole Kidman.
1h58min.


 

 

Marcelo Reis nasceu no finalzinho dos anos 70, É jornalista por formação, assistente administrativo por ocupação e cinéfilo de coração. Apaixonado por cinema desde os 13 anos (quando uma cirurgia o obrigou a ficar 6 meses de cama), tem um carinho todo especial por musicais, dramas, comédias românticas (‘Harry & Sally – Feitos um para o Outro” é sua favorita), romances e filmes do Woody Allen. Quase sempre, se identifica do lado de cá com algum(a) personagem da telona ou da telinha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *