DC Comics/Warner: Animações da Lego são o contraponto aos longas live action

the_lego_batman_movie_-_batcave_teaser_trailer_screen_shot_-h_2016

Muitos colegas e parte dos leitores têm criticado “Batman V. Superman: A Origem da Justiça” pelo tom sombrio, pelo fato de Superman não ser aquela figura que nos dá algum tipo de esperança e por Batman fuzilar inimigos. Escrevi um pouco disso na crítica publicada aqui no blog. Zack Snyder fez um filme sem concessões. Está criando um universo assim. E as reações de público e crítica são polarizadas. Do tipo “ame ou deixe-o”.

Ao menos há a tentativa da Warner em tentar apresentar histórias que não tenham o mesmo tom do rival Marvel Studios. Diversidade é interessante. Imagina se todos os filmes baseados em super-heróis tivessem o mesmo padrão de roteiro, ação, humor ou falta dele. Aí sim há o risco do caldo entornar e a plateia enjoar – como Steven Spielberg disse há alguns meses. Por outro lado, quem busca versões mais leves de Batman, Superman, Mulher-Maravilha e demais personagens da editora DC Comics, encontram um prato cheio nas animações Lego.

Dias atrás foram divulgados dois trailers impagáveis de “The Lego Batman Movie”, com previsão de estreia para 9 de fevereiro de 2017. Trata-se de um spin-off do megassucesso “Uma Aventura Lego” (2014), que não apenas ressuscitou a marca de brinquedos como recebeu indicação ao Oscar da categoria e apresentou uma das melhores, ou mais divertidas, versões do homem-morcego mostradas nas telonas.

Naquele filme, Batman é um tanto ranzinza, mas sorri, tira onda, sempre lembra aos companheiros de combate ao crime que todos os seus apetrechos são batizados com o “bat” antes de qualquer coisa. Exercício de metalinguagem com muito humor que seria radicalizado em “Deadpool” (2016), da Fox: todos os clichês dos quadrinhos são desconstruídos em gags e piadas. No longa do mercenário tagarela para um público mais adulto. Nas animações da Lego, para toda a família. Em um dos trailers, Alfred relembra versões anteriores de Batman nos cinemas e na TV, inclusive a de Adam West. Tudo muito divertido, inteligente e… fofo.

the legoWill Arnett, que dublou o Vigilante de Gotham em “Uma Aventura Lego” e no game, retornará ao herói em 2017. Será acompanhado por atores conhecidos de Hollywood que emprestarão suas vozes aos personagens: Michael Cera (“Juno”, “Scott Pilgrim Contra o Mundo”) dublará Robin, Zach Galifianakis (franquia “Se Beber, Não Case”) será o Coringa, Rosario Dawson (a enfermeira Claire Temple da série “Demolidor”) encarnará a Batgirl Barbara Gordon, o oscarizado Ralph Fiennes viverá o mordomo Alfred e a cantora Mariah Carey fará a prefeita de Gotham. Investimento grande da Warner, que enxerga no projeto a chance de reunir dois de seus dois grandes filões: Batman e Lego.

Mas para ver outras divertidíssimas aventuras do Cavaleiro das Trevas e demais membros da Liga da Justiça dentro do universo Lego, não é preciso esperar o filme do ano que vem. Há animações que foram lançadas direto no mercado de home vídeo: “Lego Batman: O Filme – Super-Heróis DC Unidos” (2013) coloca os dois maiores heróis do planeta em combate com seus principais algozes, Coringa e Lex Luthor; “Liga da Justiça Vs. Bizarro” traz a versão inversa de Superman criando sua própria Liga; “Liga da Justiça: Ataque da Legião do Mal” remete ao seriado animado “Superamigos”. Estes dois últimos são de 2015. Ainda em 2016, deve chegar em DVD e blu-ray “Justice League: Gotham City Breakout”, que teve trailer divulgado e mostrará a Liga defendendo Gotham City enquanto Batman tira férias merecidas.

Todas essas animações são leves e garantem a diversão desde a criança que curte os bonequinhos Lego até os marmanjões que leem histórias em quadrinhos. Não faltam referências, junções de heróis e aparições de vilões que adoraríamos ver nos cinemas e nas séries televisivas. Impossível deixar de sorrir com os diálogos entre Batman e Robin, a interação deles com Superman (sempre disposto a ajudar), a energia inacabável do Flash.

É fácil encontrá-las: em DVD, blu-ray ou streaming. Vale lembrar que a Marvel também ganhou algumas animações da Lego. Para quem não aguenta ver o Superman do Henry Cavill sempre com a sobrancelha em riste e parecendo que carrega o mundo nas costas, ou não quer expor os filhos ao Batman de Ben Affleck que não pensa duas vezes ao explodir carros de inimigos, os desenhos animados da Lego trazem o que buscamos ver nessas figuras, o que elas possuem de melhor. Até por que esperança e escape nunca são demais, principalmente pelo momento caótico em que vivemos no país e no mundo.




 

André Azenha
Jornalista por formação, crítico de cinema, produtor cultural, pesquisador, curador, assessor de imprensa. Criou o CineZen em 2009. Colaborou com críticas semanais nos jornais Expresso Popular e quinzenais no jornal A Tribuna. Colabora semanalmente com a Rádio Santos FM. Escreveu entre 2012 e 2017 para o blog Espaço de Cinema no G1 Santos. Criador e coordenador do Santos Film Fest - Festival Internacional de Filmes de Santos, CulturalMente Santista - Fórum Cultural de Santos, Nerd Cine Fest e PalafitaCon. Em 2016 publicou o livro "Histórias: Batman e Superman no Cinema". Já colaborou com sites, revistas e jornais de diversas partes do país. Realizou 102 sessões de um projeto de cinema itinerante. Atualmente participa do projeto Hora da Cultura, pela Secult Santos, levando sessões de filmes e bate-papos às escolas da rede municipal. Mestrando em Comunicação pela Universidade Anhembi Morumbi. Escreveu sobre cinema para sites, jornais e revistas de Santos, São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Limeira e Maceió. www.facebook.com/andreazenha01

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *