Ausência é o melhor longa brasileiro no 43º Festival de Cinema de Gramado

O 43º Festival de Cinema de Gramado consagrou o longa-metragem brasileiro “Ausência”, que levou quatro Kikitos para casa, entre eles o de Melhor Filme e Melhor Diretor, para Chico Teixeira.

Outros três filmes dividiram os 12 Kikitos para longas-metragens brasileiros com “Ausência”: “O Último Cine Drive-In”, “Um Homem Só” e “Ponto Zero”.

Entre os latino-americanos, o argentino “La Salada” foi eleito Melhor Filme pelo júri do festival e pelo júri da crítica. “É difícil falar agora, estou muito nervoso, de verdade não esperávamos”, confessou, emocionado, um dos protagonistas

Os outros cinco prêmios para as produções faladas em castelhano foram divididos entre o cubano “Venecia” e o mexicano “En La Estancia”, que levou para casa o troféu Dom Quixote concedido pela Federação Internacional de Cineclubes (FICC).

A produção colombiana “Ella” foi eleito o melhor filme pelo público de Gramado.

Já os troféus distribuídos para produções em curta-metragem premiaram títulos variados, destacando-se “O Corpo”, Melhor Filme e Fotografia – ele já havia sido o grande vencedor da mostra de curtas gaúchos.

A banda Rock de Galpão embalou a noite que lotou o Palácio dos Festivais e terminou com a tradicional fotografia dos vencedores.

Curta-metragem brasileiro

Melhor Desenho de Som: Tiago Bello, por “O Teto Sobre Nós”

Melhor Trilha Musical: Felipe Junqueira e Samuel Ferrari, por “Miss & Grubs”

Melhor Direção de Arte: Welton Santos, por “Miss & Grubs”

Melhor Montagem: Chico Lacerda, por “Virgindade”

Melhor Fotografia: Arno Schuh, por “O Corpo”

Melhor Roteiro: Tiago Vieira e Fabrício Ide, por “Quando parei de me preocupar com canalhas”

Melhor Atriz: Giuliana Maria, por “Herói”

Melhor Ator: Matheus Nachtergaele, por “Quando parei de me preocupar com canalhas”

Prêmio Especial do Júri: “Haram”

Melhor Filme Júri Popular: “Bá”, de Leandro Tadashi

Melhor Diretor: Bruno Carboni, por “O Teto Sobre Nós”

Melhor Filme: “O Corpo”, de Lucas Cassales

Prêmio Canal Brasil: “Dá Licença de Contar”, de Pedro Serrano

Júri da Crítica – Curta-Metragem: “Dá Licença de Contar”, de Pedro Serrano

 

Longas estrangeiros

Melhor Fotografia: Nicolas Ordoñez, por “Venecia”

Melhor Atriz: Claudia Muñiz, Marianela Pupo e Maribel García Garzón, por “Venecia”

Melhor Roteiro: Carlos Armella, por “En La Estancia”

Melhor Ator: Gilberto Barraza, por “En La Estancia”

Melhor Filme Júri Popular: “Ella”, de Libia Stella Gómez

Melhor Diretor: Kiki Alvarez, por Venecia

Melhor Filme: “La Salada”, de Juan Martin Hsu

Prêmio Dom Quixote: “En La Estancia”, de Carlos Armella

Júri da Crítica – Longa Estrangeiro: “La Salada” de Juan Martin Hsu

 

Longas Brasileiros

Melhor Desenho de Som: “Ponto Zero”

Melhor Atriz Coadjuvante: Fernanda Rocha, por “O Último Cine Drive-In”

Melhor Ator Coadjuvante: Otavio Muller, por “Um Homem Só”

Melhor Trilha Musical: Alexandre Kassin, por “Ausência”

Melhor Direção de Arte: Maíra Carvalho, por “O Último Cine Drive-In”

Melhor Montagem: Frederico Brioni, por “Ponto Zero”

Melhor Fotografia: Adrian Tejido, por “Um Homem Só”

Melhor Roteiro: Chico Teixeira, César Turim e Sabina Anzuategui, por “Ausência”

Melhor Atriz: Mariana Ximenes, por “Um Homem Só”

Melhor Ator: Breno Nina, por “O Último Cine Drive-In”

Melhor Filme Júri Popular: “O Outro Lado do Paraíso”, por André Ristum

Melhor Diretor: Chico Teixeira, por “Ausência”

Melhor Filme: “Ausência”, de Chico Teixeira

Júri da Crítica – Longa Brasileiro: “O Último Cine Drive-In”, de Iberê Carvalho

O CineZen é um site independente sobre cinema, DVD e Blu-ray, TV e eventualmente literatura, quadrinhos, teatro, música e artes plásticas, lançado em 29 de março de 2009. Tem o objetivo de informar, analisar obras e cobrir eventos dessas áreas (com atenção para a Baixada Santista), prestar serviços e atuar no incentivo ao cinema nacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *