Filmes que inspiram: O Passo de um Vencedor

Durante a 2ª Mostra Cine Brasil Cidadania, projeto que realizo em parceria com o Sesc Santos e apoio da TV Tribuna, o público pôde conferir o filme “O Passo de Um Vencedor”, que narra a trajetória do triatleta biamputado Pauê. Após a sessão, ele e os diretores Fábio Cappellini e Alessandra Pereira participaram de um bate-papo.

Na conversa, além das informações a respeito da produção do filme, e da emoção causada pelos depoimentos do protagonista e a presença de um garoto amputado que foi à exibição para conhecer Pauê, a quem tem como ídolo, houve um momento em que Fábio se virou e perguntou minha opinião a respeito do documentário. Ele se referia ao fato do meu trabalho enquanto crítico de cinema. Respondi que jamais exibiria um filme o qual não achasse interessante de levar ao público.

O fato é que a história de Pauê, por si só, já merece ser conversada, conhecida. É inspiração para todos os seres humanos. Mas “O Passo de um Vencedor” é, também, um belo trabalho. E por sua força inaugura a seção “Filmes que inspiram”.

Eventualmente escreverei sobre obras cinematográficas que são capazes de gerar reflexão, emocionar e, acima de tudo, motivar o espectador a seguir em frente, não se entregar, encontrar algum exemplo ao qual se espelhar e ver que os problemas nem sempre são tão difíceis de superar.

Lançado no meio de 2013, “O Passo de um Vencedor” condensa em 72 minutos depoimentos de parentes, amigos, esportistas e artistas que, em algum momento, cruzaram a vida de Pauê Chieffi Aagaard. Ao retratar uma pessoa vítima de fatalidade – no caso, a perda das pernas ao ser atropelado por uma locomotiva – os realizadores alcançaram o feito de conceber uma história que nos deixa sensibilizados, sim, e felizes, admirados. Não tristes. O longa jamais descamba para o melodrama e sequer se aproxima disso.

Talvez por que tenham captado a essência de quem tinham em mãos. São vários os entrevistados que dizem: Pauê sempre foi um sujeito alegre, leve, solto, carismático, envolvente. Sua personalidade não ficou assim após o acidente.

Reza a lenda que energias se atraem. E Pauê parece cercado por pessoas de bom caráter: desde a família, os amigos, até personalidades que surgiram em sua trajetória, a exemplos do maestro João Carlos Martins e o cantor Gabriel O Pensador.

Com bons personagens à frente, os realizadores criaram um trabalho dinâmico, que mistura linguagens da publicidade, área de Cappellini, e do jornalismo, de Alessandra Pereira (também roteirista), escudados pela montagem bem dosada de Daniel Azevedo e a bela fotografia de Allan Montrezol, auxiliado por Danilo Pimentel e Tiago Januário. Allan vem de família do ramo: seu irmão mais velho, Alyson, é dos mais experientes e respeitados da área na região.

Aliás, é preciso ressaltar que a equipe de produção só teve gente boa, do audiovisual quanto do jornalismo, incluindo a assistente de direção Fernanda Simonsen e as produtoras Cristiane Amaral (repórter da TV Tribuna, afiliada Globo) e Gabriella Drummond, presença constante em bons curtas realizados na Baixada Santista. Para completar o dinamismo da história, a trilha sonora de Rubens Nobre e a música-tema da banda Aliados.

“O Passo de um Vencedor” é um filme que merece alcançar ainda mais pessoas. Em breve, estará disponível em DVD e on-line. Informações podem ser acompanhadas no site www.opassodeumvencedor.com.br.

André Azenha
Jornalista por formação, crítico de cinema, produtor cultural, pesquisador, curador, assessor de imprensa. Criou o CineZen em 2009. Colaborou com críticas semanais nos jornais Expresso Popular e quinzenais no jornal A Tribuna. Colabora semanalmente com a Rádio Santos FM. Escreveu entre 2012 e 2017 para o blog Espaço de Cinema no G1 Santos. Criador e coordenador do Santos Film Fest - Festival Internacional de Filmes de Santos, CulturalMente Santista - Fórum Cultural de Santos, Nerd Cine Fest e PalafitaCon. Em 2016 publicou o livro "Histórias: Batman e Superman no Cinema". Já colaborou com sites, revistas e jornais de diversas partes do país. Realizou 102 sessões de um projeto de cinema itinerante. Atualmente participa do projeto Hora da Cultura, pela Secult Santos, levando sessões de filmes e bate-papos às escolas da rede municipal. Mestrando em Comunicação pela Universidade Anhembi Morumbi. Escreveu sobre cinema para sites, jornais e revistas de Santos, São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Limeira e Maceió. www.facebook.com/andreazenha01

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *