Dakota Johnson

Dando sequência à série de posts sobre o filme mais aguardado do ano junto a “Vingadores 2: A Era de Ultron”, é a vez de Dakota Mayi Johnson. A intérprete de Anastasia Steele, a jornalista inexperiente que se envolve com o misterioso empresário Christian Grey (Jamie Dornan, tema do texto anterior) é bonitinha.

Também é modelo tal qual seu parceiro em cena. Só que vem de família do ramo. É filha dos atores Don Johnson e Melanie Griffith. De parte materna, é neta do ex-ator infantil Peter Griffith e da atriz Tippi Hedren, aquela dos filmes de Alfred Hitchcock, “Os Pássaros” (1963) e “Marnie: Confissões de Uma Ladra” (1964). Por tabela, foi enteada de Antonio Banderas, que foi marido de Melanie.

Nasceu em Austin, Texas, em 4 de outubro de 1989. Dançou quando jovem. Estudou na Aspen Community School de Aspen no Colorado. Aos 12, interessou-se em ser modelo após ser fotografada junto de outros filhos de famosos para a Teen Vogue.

Nas telonas, estreou em família. “Crazy in Alabama” (1999) foi dirigido por Banderas e, no elenco, estavam sua meia-irmã Stella Banderas e sua mãe, Melanie. Porém, a produção não obteve sucesso e Dakota voltou a estudar. Só viraria atriz profissional anos depois.

Em 2006, foi escolhida Miss Globo de Ouro em eleição que reunia filhos de celebridades.

Foi modelo da IBM Models e da marca de jeans Mango.

Mas foi em “A Rede Social” (2010), longa de David Fincher bastante premiado, que teve sua primeira importante aparição cinematográfica contracenando ao lado de Justin Timberlake.


dakota-johnson-photo-shoot3No ano seguinte esteve no fraquinho “A Fera”, versão teen e sem sal para “A Bela e a Fera” estrelada por Vanessa Hudgens, de “High School Musical”.

Fez ainda a série televisiva “Ben and Kate”.

Igual a Jamie Dornan, tem em “Cinquenta Tons de Cinza” a grande chance de sua carreira. Ok, não veremos cenas picantes ou explícitas. Dizem que boa parte que fez do livro um best-seller mundial, especialmente no universo feminino, foi cortado, minimizado ou sugerido na versão para o cinema. Tanto que maiores de 16 anos poderão conferi-lo. Antes falava-se em classificação indicativa 18.

Em entrevistas concedidas aos sites de fofocas, diz que se machucou enquanto filmava as cenas de sexo no tal “quarto vermelho da dor”, o recanto sadomazoquista do protagonista.

O sucesso de “Cinquenta Tons de Cinza” é inevitável ante tamanha expectativa dos fãs do livro, de tudo que tem sido noticiado e do número de ingressos já vendidos – sessões estão esgotadas mais de uma semana antes da estreia.

Agora, é esperar se ela e Jamie serão ou não astros de um longa só.

No próximo post falaremos da diretora Sam Taylor-Johnson.

“Cinquenta Tons de Cinza” estreia em 12 de fevereiro e terá sessões de pré-estreia à 0h01.

André Azenha
Jornalista, crítico de cinema, produtor cultural, assessor de imprensa. Criou o CineZen em 2009. Escreve uma coluna semanal, aos sábados, para o jornal Expresso Popular, colabora semanalmente com a Rádio Santos FM. Escreveu entre 2012 e 2017 para o blog Espaço de Cinema no G1 Santos. Criador e coordenador do Santos Film Fest, CulturalMente Santista - Fórum Cultural de Santos, Nerd Cine Fest. Em 2016 publicou o livro "Histórias: Batman e Superman no Cinema". Já colaborou com sites, revistas e jornais de diversas partes do país. Realizou 102 sessões de um projeto de cinema itinerante, em Santos. Mestrando em Comunicação pela Universidade Anhembi Morumbi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *