Oscar 2015 – Uma análise das principais categorias

Foi dada a largada para a corrida do Oscar 2015.

De imediato, podemos confirmar a tendência que se tem verificado em anos recentes de indicar filmes independentes, com menor orçamento, não necessariamente grandes sucessos de bilheteria. Isso continua firme nessa ano..

O páreo ficou assim:

1. Birdman – 9 indicações
2. Grande Hotel Biudapeste – 9 indicações
3. O Jogo da Imitação – 8 indicações
4. Boyhood – 6 indicações
5. Sniper Americano – 6 indicações
6. Whiplash – 5 indicações
7. Foxcatcher – 5 indicações
8. Interstellar – 5 indicações

Das dez possíveis indicações para filme, somente oito foram preenchidas (ano passado foram nove), frustrando as expectativas de longas que pareciam fortes o suficiente para garantir uma vaga, como “Garota Exemplar” e “Caminhos da Floresta”, “Invencível” e “Foxcatcher – Uma História que Chocou o Mundo”.

o grande hotel budapeste 2Os indicados a melhor filme são: “Birdman – A Inesperada Virtude da Ignorância”, “Boyhood – Da Infância à Juventude”, “O Grande Hotel Budapeste”, “O Jogo da Imitação”, “Selma”, “Sniper Americano”, “A Teoria de Tudo” e “Whiplash- Em Busca da Perfeição”. No Globo de Ouro, “O Grande Hotel Budapeste” e “Boyhood” saíram vitoriosos, mas todos os outros indicados merecem respeito. Somente “Sniper Americano” surpreendeu por aparecer na lista, uma vez que não foi lembrado pelos Golden Globes.

Os diretores indicados são os talentosos Alejandro Gonzáles Iñarritu (“Birdman”), Richard Linklater (“Boyhood”, mostrando certo favoritismo), Bennet Miller (“Foxcatcher”), Wes Anderson (“O Grande Hotel Budapeste”) e Morten Tyldum (“O Jogo da Imitação”). E nada de mulheres nesta categoria: ficaram de fora as cineastas Ava DuVernay (muito elogiada por “Selma”) e Angelina Jolie (considerada apenas convencional em “Invencível”). Será que a Academia vai repetir seu novo critério de premiação, dando Oscars para diretores que não dirigiram o melhor filme – Ang Lee e “Argo” (2013) e Alfonso Cuarón e “12 Anos de Escravidão”? Poderiam sagrar-se vencedores o diretor Richard Linklater (“Boyhood”) e o filme “Birdman”? Está aí uma possibilidade.

Como melhor ator estão indicados Steve Carrell (“Foxcatcher”), Bradley Cooper (“Sniper Americano”), Benedict Cumberbatch (“O Jogo da Imitação”), Michael Keaton (“Birdman”) e Eddie Redmayne (“A Teoria de Tudo”). Todos são novatos no Oscar, com a exceção de Bradley Cooper que realiza a façanha de ter três indicações em anos consecutivos – em 2013, por “O Lado Bom da Vida”, em 2014, por “Trapaça” e agora esta. Foram sentidas as ausências de Jake Gyllenhaall em “O Abutre” e David Oyelowo, extraordinário como Martin Luther King, em “Selma”. O Oscar também tem o poder de fazer astros do passado ressuscitar; este é o ano de Michael Keaton! Quem diria no ano passado que ele seria o favorito agora?

As atrizes disputando o Oscar são Marion Cotillard (“Dois Dias, Uma Noite”), Felicity Jones (“A Teoria de Tudo”), Julianne Moore (“Para Sempre Alice”), Rosamund Pike (“Garota Exemplar”) e Reese Witherspoon (“Livre”). Indicadas pela segunda vez, Marion e Reese já venceram o Oscar – a francesa por “Piaf” e Reese por “Johnny & June”. Felicity e Rosamund são novas na corrida do prêmio. A favorita é Julianne, grande atriz já cinco vezes indicada ( as quatro primeiras são por “Boogie Nights”, “Fim de Caso”, “As Horas”, “Longe do Paraíso”) e parece que agora chegou sua hora, ninguém tira o Oscar de suas mãos (como foi no ano passado com Cate Blanchett em “Blue Jasmine”). Entre as ausências, Jennifer Aniston, cujo trabalho em “Cake” recebeu muita atenção, garantindo-lhe uma indicação ao Globo de Ouro.

Como melhores atores coadjuvantes, estão indicados Robert Duvall (“O Juiz”), Ethan Hawke (“Boyhood”), Edward Norton (“Birdman”), Mark Ruffalo (“Foxcatcher”) e J.K. Simmons (“Whiplash”). Duvall, em sua sétima indicação (a primeira foi como coadjuvante em “O Poderoso Chefão”), já foi melhor ator em 1984 por “A Força do Carinho”, enquanto Hawke, Norton e Ruffalo tem sua quarta, terceira e segunda, respectivamente. Com sua primeira indicação ao Oscar, Simmon, desponta como favorito (muita gente na história do Oscar teve essa estrela, como Jennifer Hudson coadjuvante em “Dreamgirls”, e Shirley Booth, Julie Andrews, Barbra Streisand e Marlee Matleen premiadas com o Oscar de atriz em seus filmes de estreia).

Já tidas como uma certeza entre as atrizes coadjuvantes, foram confirmadas as presenças na lista de Patricia Arquette (“Boyhood”), Emma Stone (“Birdman”), Keira Knightly (“O Jogo da Imitação”) e Meryl Streep (“Caminhos da Floresta”). A surpresa ficou por conta de Laura Dern, ótima como a mãe de Reese em “Livre”. Keira e Laura já foram indicadas duas vezes anteriormente; as estreantes de Oscar são Emma e Patricia, a favorita. E o que dizer de Meryl, cultuada e querida da Academia, com incríveis dezenove indicações? Lembrando a frase famosa do discurso de agradecimento de Sally Field, a academia REAAALMENTE gosta dela!!! E depois do seu segundo Oscar de melhor atriz em 2012 por “A Dama de Ferro”, (o primeiro que ela ganhou foi de coadjuvante, em “Kramer vs Kramer” – o primeiro como atriz principal foi em “A Escolha de Sofia”), esta é sua segunda indicação consecutiva, pois no ano passado ela foi indicada por “Álbum de Família”. No entanto, a recordista desta categoria é a icônica Katherine Hepburn, imbatível com quatro Oscars.

Entre as indicações de filme estrangeiro, aconteceu o que eu esperava: “Relatos Selvagens”, da Argentina foi indicado, e merecidamente. Que pena que não conseguimos uma indicação com o sensível, primoroso “Hoje Eu Quero Voltar Sozinho”. O russo “Leviatã” venceu o Globo de Ouro, será que isso vai lhe impulsionar a indicação? De uma certa forma, estamos na festa do Oscar com o documentário sobre a arte do grande Sebastião Salgado, “O Sal da Terra”, de Wim Wenders e o filho de Sebastião, Juliano.

Como a edição de “Birdman”, perfeita ao dar a impressão de não ter corte algum, como em “Festim Diabólico” de Hitchcock, não foi reconhecida, acredita-se que a de “Boyhood” leve o prêmio. Apesar das cinco indicações, Chris Nolan dessa vez não impressionou muito com “Interestelar”, e suas chances maiores estão nas categorias de som, edição de som, e talvez um pouco menor com a forte trilha sonora de Hans Zimmer, que tem concorrência forte com “O Grande Hotel Budapeste” e o vencedor do Globo de Ouro, “A Teoria de Tudo”.

Os roteiros adaptados indicados, como os de “O Jogo da Imitação”, “A Teoria de Tudo” e “Whiplash” são fantásticos, assim como os originais – “Boyhood” e o vencedor do Globo de Ouro, “Birdman”, que tem tudo para ser novamente premiado.

Os efeitos visuais são espetaculares em todos os indicados – qualquer um mereceria ganhar. Difícil escolher entre “Capitão América – O Soldado Invernal”, “Planeta dos Macacos 2 – O Confronto”, “Os Guardiões da Galáxia”, “Interestelar” e “X-Men : Dias de um Futuro Esquecido”.

Enquanto o Oscar de design de produção parece ser a melhor possibilidade para “Caminhos da Floresta”, este musical concorre com os figurinos de “Malévola” – esta sendo a única indicação para este sucesso de Angelina. Falando nela, o longa que ela dirigiu, “Invencível”teve três indicações, incluindo fotografia, e os outros indicados dessa categoria incluem “O Grande Hotel Budapeste” e “Birdman”. Não vai ser fácil. Já o de maquiagem e cabelo (sim, agora acrescentaram hair design) é disputado pelo nariz de Steve Carrell em “Foxcatcher”, a velhice de Tilda Swinton em “O Grande Hotel Budapeste” e todo aquele trabalho fascinante de “Os Guardiões da Galáxia”. Páreo duro também.

Todos adoram “Como Treinar Seu Dragão 2”, vencedor do Globo de Ouro. A sequência repetirá o feito do primeiro, premiado com o Oscar de Animação? O queixo de todo mundo caiu quando percebeu-se que “Uma Aventura Lego” ficou de fora. Este ano não tem “Frozen”, nem uma canção com o poder de “Let it Go”. Pode ser que a história do Globo de Ouro se repita, e “Glory”, de “Selma”, dê o Oscar de canção a esse impactante filme sobre os direitos civis.

O Oscar Honorário foi concedido à lendária Maureen O’Hara, de “Como Era Verde Meu Vale”, de John Ford, Oscar de melhor filme em 1941. A estrela ruiva adorou a homenagem – é seu primeiro Oscar. “A Academia não pode estar falando sério! Como vou poder agradecer a todos que me apoiaram ao longo da minha vida?’, disse brincando com sua própria idade, 94 anos.

O host da noite será o talentoso Neil Patrick Harris, que foi o namorado de Rosamund Pike em “Garota Exemplar”.

Agora resta fazermos a contagem regressiva para a minha palestra anual beneficente do Oscar e apertarmos o cinto para as emoções da transmissão do maior evento cinematográfico no Cine Roxy.

Waldemar Lopes é artista plástico, engenheiro mecânico, professor, cinéfilo. Anualmente realiza em Santos uma palestra beneficente sobre o Oscar, que se tornou tradicional na cidade. Também já realizou encontros sobre cinema para a Universidade Católica de Santos, Universidade Monte Serrat, Secretaria de Cultura de Santos e Rotary. Escreve para o CineZen e o 50 Anos de Cinema.

One thought on “Oscar 2015 – Uma análise das principais categorias

  1. Eu colocaria no páreo também “A Teoria de Tudo”, que teve 5 indicações (Filme, Roteiro, Ator, Atriz e Trilha). E uma correção: “Invencível” tem 3 indicações: além de Fotografia, também Mixagem de Som e Edição de Som.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *