Um Plano Brilhante: Astros veteranos se divertem em cena

 

A premissa não é das mais originais. Casal, em crise, decide armar um golpe para recuperar o dinheiro perdido. Até um filme com título igual em português, de 2007, unia Demi Moore e Michael Caine em um roubo de diamante. “Red – Aposentados e Perigosos” (2010) foi uma variação: astros veteranos se juntavam pela sobrevivência. “Um Plano Brilhante”, que chegou aos cinemas do país recentemente, tem premissa bobinha, até ingênua, como esses filmes. A diferença está no charme da dupla protagonista formada por Pierce Brosnan e Emma Thompson, o atrativo do sotaque britânico e as lindas locações em Paris e Cannes. É daquele tipo de filme cujo roteiro deixamos em segundo plano. Não importa o quanto improváveis e clichês sejam as situações: sorrimos por que o achamos engraçado, ou simplesmente por estarmos envolvidos com os atores, o clima, a ambientação.

Richard (Brosnan) é sujeito boa pinta, que atrai as mulheres mais novas. E é surpreendido com a compra da empresa onde trabalha por um playboy inescrupuloso. Fato que prejudicará sua aposentadoria, a de sua ex-mulher Kate (Thompson) e até a faculdade que a filha cursará. Sem enxergar outra solução, eles decidem simplesmente viajar até a França e roubar uma joia caríssima comprada pelo empresário que os levou a ruína.

Se o diretor Joel Hopkins esbanjou delicadeza em “Tinha Que Ser Você” (2008), também estrelado por Emma Thompson, agora opta por passear entre a comédia pastelão e a sátira. Em alguns momentos, acerta em cheio, especialmente por que o elenco parece se divertir com as situações: Thompson que já atuou em tantos dramas, Brosnan que foi James Bond, não têm medo de expor as rugas, a velhice. Há ainda Timothy Spall (“Harry Potter”), em papel coadjuvante, de amigo do casal, e a bela francesa Louise Bourgoin, encarnando a noiva desiludida.

Bobagem é querer encontrar profundidade no texto. Mesmo que, às vezes, o longa recorra a discussões que abordam relacionamento e amadurecimento. A graça do filme está justamente por não se levar a sério. Era o que fazia tão bem Blake Edwards, um dos mestres do humor no cinema e aqui reverenciado na presença do garçom bebum, personagem tirado de “Um Convidado Bem Trapalhão” (“The Party”), que o falecido cineasta dirigiu em 1968, com Peter Sellers. Por beber na fonte certa, “Um Plano Brilhante” já merece nossa atenção.

Estreia no Brasil: 19/06/2014.

André Azenha
Jornalista por formação, crítico de cinema, produtor cultural, pesquisador, curador, assessor de imprensa. Criou o CineZen em 2009. Colaborou com críticas semanais nos jornais Expresso Popular e quinzenais no jornal A Tribuna. Colabora semanalmente com a Rádio Santos FM. Escreveu entre 2012 e 2017 para o blog Espaço de Cinema no G1 Santos. Criador e coordenador do Santos Film Fest - Festival Internacional de Filmes de Santos, CulturalMente Santista - Fórum Cultural de Santos, Nerd Cine Fest e PalafitaCon. Em 2016 publicou o livro "Histórias: Batman e Superman no Cinema". Já colaborou com sites, revistas e jornais de diversas partes do país. Realizou 102 sessões de um projeto de cinema itinerante. Atualmente participa do projeto Hora da Cultura, pela Secult Santos, levando sessões de filmes e bate-papos às escolas da rede municipal. Mestrando em Comunicação pela Universidade Anhembi Morumbi. Escreveu sobre cinema para sites, jornais e revistas de Santos, São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Limeira e Maceió. www.facebook.com/andreazenha01

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *