12 Anos de Escravidão

Além de objeto de arte, é um manifesto, um evento social, algo a ser discutido, refletido e disseminado. Cada momento forte tem motivo para estar ali. E, qualidades cinematográficas à parte – e são tantas, do roteiro adaptado às interpretações intensas, passando pela primorosa reconstituição de época, a trilha sonora que se alia à história e a direção segura -, o primeiro sentimento que veio ao assistir o longa foi de vergonha. Vergonha por que tantos de nossos antepassados agiram de tal forma, brutal, impiedosa, mau caráter. Ganhou três Oscars, inclusive Melhor Filme. Necessário.

5 estrelas em 5.

Estreia: 21/02/2014.

André Azenha
Jornalista por formação, crítico de cinema, produtor cultural, pesquisador, curador, assessor de imprensa. Criou o CineZen em 2009. Colaborou com críticas semanais nos jornais Expresso Popular e quinzenais no jornal A Tribuna. Colabora semanalmente com a Rádio Santos FM. Escreveu entre 2012 e 2017 para o blog Espaço de Cinema no G1 Santos. Criador e coordenador do Santos Film Fest - Festival Internacional de Filmes de Santos, CulturalMente Santista - Fórum Cultural de Santos, Nerd Cine Fest e PalafitaCon. Em 2016 publicou o livro "Histórias: Batman e Superman no Cinema". Já colaborou com sites, revistas e jornais de diversas partes do país. Realizou 102 sessões de um projeto de cinema itinerante. Atualmente participa do projeto Hora da Cultura, pela Secult Santos, levando sessões de filmes e bate-papos às escolas da rede municipal. Mestrando em Comunicação pela Universidade Anhembi Morumbi. Escreveu sobre cinema para sites, jornais e revistas de Santos, São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Limeira e Maceió. www.facebook.com/andreazenha01

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *