Chave de Ouro

O objetivo do título era outro, mas eu acabei deixando que a minha memória me carregasse pelas lembranças da adolescência e da juventude, solto e sozinho, na cidade de Santos.

Chave de Ouro era nome de boate e surge de pronto, lá dos escaninhos desta minha memória ainda fabulosa por provecta, apesar de alguns lapsos momentâneos.

Com chave de ouro encerrou-se hoje (na quinta, 23 de janeiro) esse evento em três episódios semanais intitulado Cine Brasil Cidadania, uma parceria entre o SESC e o CineZenCultural.

O documentário “Os Melhores Anos de Nossas Vidas”, dirigido por Andrea Pasquini, é denso e intenso nos melhores sentidos. Um filme totalmente rodado dentro do leprosário Santo Ângelo, em Mogi das Cruzes (SP), mostra a crueza da vida em sociedade e os sentimentos dos internos remanescentes.  O conteúdo desse excelente trabalho, desperta no espectador a realidade de seus próprios preconceitos e gera uma reflexão positiva sobre a efemeridade do ter e a grandeza do Ser.

A ideia de uma entrevista com a direção dos documentários, logo após a exibição, dá uma real dimensão do trabalho, do esforço e de toda a dinâmica necessária, desde o desenvolvimento do projeto, passando pela busca do patrocínio, pela execução, pela garra imprescindível e, depois, pelos trabalhos técnicos de corte das imagens, edição de som e montagem do conteúdo final.

Em meio à entrevista, a minha memória dispersa e vívida, levou–me novamente a um rápido passeio no tempo.

A descrição da afinidade da diretora com o fotógrafo faz com que me recorde nitidamente de minha identidade com Queirolo.

Que saudades!

O artista foi meu companheiro de todos os dias, durante um excelente período de minha existência adulta.

andrea1Eu escrevia meus textos, usualmente de conteúdo político e ele os ilustrava, geralmente a pedido. Eu descrevia a imagem e às vezes saía para uma volta, enquanto ele executava a sua arte. Quando eu retornava recebia a mesma imagem que eu tinha em minha mente; ele era capaz de compor em um desenho, detalhe por detalhe, como se ele entrasse em minha cabeça, enquanto eu dizia o que queria que ele desenhasse.

Foi o mesmo que ouvimos de Andréa (a diretora do filme) sobre seu contato com o fotógrafo e o resultado das imagens pretendidas.

Uma fusão espiritual, inexplicável pelos caminhos da matéria.

O CineZen é um site independente sobre cinema, DVD e Blu-ray, TV e eventualmente literatura, quadrinhos, teatro, música e artes plásticas, lançado em 29 de março de 2009. Tem o objetivo de informar, analisar obras e cobrir eventos dessas áreas (com atenção para a Baixada Santista), prestar serviços e atuar no incentivo ao cinema nacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *