Infernal

hellEu escrevi “Caralho” e enviei para o André.

Entre aspas está o título da Croniqueta; André é o editor do Cinezen Cultural, que abriga também uma coluna semanal que tem por título “Croniquetas”.

Digitei em computador emprestado – o que havia escrito a mão – e enviei por lá mesmo.

Deveria estar labutando com a maldita máquina de fazer loucos e que me deixou ”a pé” já na noite de domingo, mas decidi não me estressar ainda mais; suspendi a rede nos ganchos no terraço, escolhi um dos livros que estou lendo e levei-o para me fazer companhia.

Bukowski e as mulheres, as corridas de cavalos… Um pardal de asas entreabertas chilreia pouco acima de mim, pousado na fiação elétrica, debaixo do beiral de concreto. O calor é do cão, é infernal e a pequena ave se comporta como se fizesse a corte a alguma fêmea imaginária…Está “piradinho da silva” !

Volto aos páreos, mas a voz da pequena Bebela, recém chegada, conduz-me de volta ao terraço.

Um abraço, um beijo e um montão de sorrisos depois, eu me aproveito dela.

– Você faz um favor para o vovô?

– Sim!

– Dois… Leve, por favor, esta revista e coloque sobre o banquinho, no banheiro; na volta traga o meu travesseiro, que é para eu apoiar as costas.

Ela levou a revista e deixou na biblioteca dos “cus ilustrados”, essas figuras raras, que ainda lêem sentadas nos “tronos”. Hoje, a maioria é composta por “cus eletrônicos”, que ficam horas acomodados por lá, jogando nos celulares ou nos tablets.

O travesseiro veio, mas eu não me ajeitei com ele, talvez por causa do calor. Dispensei-o no meio das pernas por algum tempo, antes de me levantar e ir colocá-lo em seu lugar.

Do outro lado da rua revoa um pombo; na cumeeira quente, talvez escaldante ele ensaia – também solitário como o pardal – uns passos de conquista e pré-acasalamento; um giro para a direita, outro em sentido oposto e bate as asas em retirada para a sombra do arvoredo.

As patinhas deviam estar em brasa, como metais…Saudades daquele grupo! Lembranças de outros “bailes”.

O CineZen é um site independente sobre cinema, DVD e Blu-ray, TV e eventualmente literatura, quadrinhos, teatro, música e artes plásticas, lançado em 29 de março de 2009. Tem o objetivo de informar, analisar obras e cobrir eventos dessas áreas (com atenção para a Baixada Santista), prestar serviços e atuar no incentivo ao cinema nacional.

2 thoughts on “Infernal

  1. Cus ilustrados existem aos montes, principalmente nas repartições!
    Abração!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *