Onde está, fica!

ministeriopublicoEu abri este título apenas para estabelecer um parâmetro entre alguns comportamentos de hoje e aquela brincadeira de crianças do meu tempo: Onde está fica!

Iria comparar a brincadeira da infância e o comportamento de algumas pessoas e seu hábito de não recolherem do chão o que deveriam, quando o gesto visaria corrigir falhas de terceiros e até delas próprias.

Vamos no caminho inverso do progresso…

Importa, todavia, que não nos calemos, que insistamos pelo melhor comportamento.

Acabei deixando de lado o texto a ser escrito, para prestar ajuda e orientação a uma pessoa amiga, que vai registrar oficialmente o conteúdo de um livro.

De passagem pela sala, eu abri levemente um dos jornais e encontrei a publicação de uma carta recém enviada ao maior jornal local, onde eu comento o inaceitável “desvio” de trajeto e de conduta de organismos públicos, em relação ao que deveria ser uma importante obra para a nossa região. Felizmente, o Ministério Público, depois de denúncias e mais denúncias, de questionamentos e mais questionamentos populares, está de olhos abertos e em ação. Tomara não seja barrado por interesses outros, talvez até escusos.

Ainda de forma ligeira, eu passo os olhos pelo conteúdo de outra publicação – esta, semanal – e me deleito, me emociono com a crônica do professor e que se funda na história de um casal de cegos atravessando uma movimentada artéria em sua terra de origem. Realmente, nunca estamos sós!

De volta ao computador, abro o jornal diário em sua edição virtual, para copiar a carta que escrevera e acabo atropelado pela notícia de outros “desvios”, agora de verbas da Fundação Banco do Brasil, para atender correligionários e parentes daqueles que ocupam o poder.

No mesmo diário, eu leio sobre a desapropriação de um hotel e nesse local a construção de um presídio de “segurança máxima”, que abrigará os condenados no recente episódio político-imoral, alcunhado de “Mensalão”, do qual fazem parte membros do atual governo. Pela primeira vez na história do país, o poder público mostra preocupação com a situação dos que sobrevivem em nosso “sistema penitenciário”, mas o fato não é auspicioso…Até ao contrário.

Fico a matutar sobre a história pátria ou o que dela se conhece…

Relembro alguns escritos de Padre António Vieira, rememoro outros, de Gregório de Mattos Guerra (o Boca do Inferno) e vejo que aquela brincadeira de infância é coisa que parece ter mais de quinhentos anos e infelizmente continua viva e bem ativa, sem que consigamos ou queiramos mudar o quadro dos desmandos que tomam conta do país.

Quando a figura principal é a imoralidade pública, “Onde está fica!” parece ser a frase que espalha contentamento entre os que habitam esta terra, depois da chegada da esquadra de Cabral.

É mau!

Vamos muito mal…

O CineZen é um site independente sobre cinema, DVD e Blu-ray, TV e eventualmente literatura, quadrinhos, teatro, música e artes plásticas, lançado em 29 de março de 2009. Tem o objetivo de informar, analisar obras e cobrir eventos dessas áreas (com atenção para a Baixada Santista), prestar serviços e atuar no incentivo ao cinema nacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *