O Casamento do Ano: Comédia bonitinha, mas ordinária

Há atores que, em determinado momento de suas carreiras, se dão ao luxo de fazer o que apenas lhe divertem. É o caso de “O Casamento do Ano”, que reúne Robert De Niro, Susan Sarandon, Diane Keaton, que formam um carismático triângulo amoroso, e ainda Robin Williams em menor participação, relembrando o padre escalado para casar o par fofinho da história, tal qual “Licença Para Casar” (2006). A receita é simples e eficiente: mescle esse time de astros consagrados com rostinhos bonitinhos como Ben Barnes, Katherine Heigl, Amanda Seyfried e Topher Grace, adicione ao romance algumas doses apimentadas, boas piadas em meio à saraivada de clichês e temos uma comédia romântica capaz de atrair um bom público.

casamentodoano2

A história mostra o casal divorciado vivido por De Niro e Keaton. Os dois decidem fingir que estão juntos no período em que o filho adotivo vai casar e receber a mãe biológica colombiana e aparentemente católica fervorosa. A premissa até rende boas piadas, algumas farpas à hipocrisia religiosa, especialmente a confissão (algo já feito em “O Poderoso Chefão III”). Porém, em determinado momento, a comédia parece se esquecer completamente da mãe colombiana e foca no triângulo amoroso formado pelos astros veteranos, beirando o drama em alguns momentos. Enfim, um direcionamento do roteiro que soa confuso. Talvez por que o diretor e roteirista Justin Zackham goste de um melodrama (ele fez “Antes de Partir”). Talvez por que os produtores tenham dado muitos palpites.

Detonado pela crítica norte-americana, “O Casamento do Ano”, refilmagem de uma produção francesa, não chega a ser um desastre total. Diferencia-se de outros filmes do gênero produzidos nos EUA justamente por arriscar diálogos mais ásperos, apostar no politicamente incorreto e abordar temas como religião, sexualidade, fidelidade, alcoolismo, relação entre pai e filho, vida a três, etc. No entanto, não foge de vários outros clichês: por exemplo, estereotipar latinos. É um filme bonitinho, mas ordinário. E se sustenta justamente por contar com Robert De Niro, Diane Keaton e Susan Sarandon. Acomodados ou não, atuando no piloto automático ou não, os três ainda são muito melhores que os inexpressivos Ben Barnes e Topher Grace.

casamentodoanoposterO Casamento do Ano
Comédia. De Justin Zackham. Com Robert De Niro, Robin Williams, Diane Keaton, Katherine Heigl, Amanda Seyfried.
Casal divorciado há anos finge ainda estar junto durante um casamento em que toda a família estará presente.
90 minutos.

Estreia: 30/08/2013.

André Azenha
Jornalista por formação, crítico de cinema, produtor cultural, pesquisador, curador, assessor de imprensa. Criou o CineZen em 2009. Colaborou com críticas semanais nos jornais Expresso Popular e quinzenais no jornal A Tribuna. Colabora semanalmente com a Rádio Santos FM. Escreveu entre 2012 e 2017 para o blog Espaço de Cinema no G1 Santos. Criador e coordenador do Santos Film Fest - Festival Internacional de Filmes de Santos, CulturalMente Santista - Fórum Cultural de Santos, Nerd Cine Fest e PalafitaCon. Em 2016 publicou o livro "Histórias: Batman e Superman no Cinema". Já colaborou com sites, revistas e jornais de diversas partes do país. Realizou 102 sessões de um projeto de cinema itinerante. Atualmente participa do projeto Hora da Cultura, pela Secult Santos, levando sessões de filmes e bate-papos às escolas da rede municipal. Mestrando em Comunicação pela Universidade Anhembi Morumbi. Escreveu sobre cinema para sites, jornais e revistas de Santos, São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Limeira e Maceió. www.facebook.com/andreazenha01

One thought on “O Casamento do Ano: Comédia bonitinha, mas ordinária

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *