A intrusa

manhafriaA manhã é fria, ainda mais na sala de espera da pequena clínica. Recém chegado, eu abro o meu livro e retomo a viagem, até que um vaivém chama a minha atenção. Percebo que a pessoa alterna o caminhar entre o balcão e a janela de forma rítmica, mas não vou além de seus sapatos marrons.

Não volto à leitura, mas enveredo pela escrita das coisas matutinas e singelas que me chamam a atenção.

Em dado momento interrompo a minha distração corriqueira e levanto os olhos, porque sinto aquela presença bem próxima e estática.

A forma invasiva e desrespeitosa daquele olhar aquilino, que me atinge e disseca, não faz com que eu perca o sentido de querer escrever sobre a imagem anterior.

Ela volta ao balcão.

Olhava pela janela o ingazeiro defronte da banca de jornais; no fio elétrico,  as duas rolinhas ciscam as próprias penas; o céu acinzentado tem algumas poucas e pequenas janelas abertas para o azul de fundo. Timidamente o sol doura um ou outro pedaço desse quadro.

Na calçada defronte, o mesmo senhor calvo, de terno preto, barba branca bem recortada, carrega a mesma pequena mochila colorida, que deve pertencer à menina que, em uniforme escolar, caminha a seu lado.

Quando estou por essas bandas, vez ou outra, é comum vê-los passarem e fica sempre a pergunta silenciosa, muda e curiosa: serão avô e neta ou apenas a filha e um pai bem maduro, como foi o meu?

A vista turba-se um pouquinho e a mesma dor de cabeça antipática e persistente que me acompanha há dias, se faz presente novamente.

Talvez tenha sido a água gelada do bebedouro…

Talvez!

O CineZen é um site independente sobre cinema, DVD e Blu-ray, TV e eventualmente literatura, quadrinhos, teatro, música e artes plásticas, lançado em 29 de março de 2009. Tem o objetivo de informar, analisar obras e cobrir eventos dessas áreas (com atenção para a Baixada Santista), prestar serviços e atuar no incentivo ao cinema nacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *