Esther Williams (1921-2013): a rainha das sereias

estherwilliamsNinguém conseguiu superar o sucesso que a inesquecível Esther Williams, de quem nos despedimos nesta quinta, alcançou na natação em termos cinematográficos. A “inafundável” Esther, uma das musas da Sessão da Tarde com o cult “Escola de Sereias” (famoso longa que disputou o recorde de reprises na telinha até com”Curtindo a Vida Adoidado”), venceu vários prêmios nas piscinas na adolescência,  entrou para o Hall of Fame da Natação em 1966 e depois ganhou um Oscar Honorário pela carreira aquática-cinematográfica em 1997. Dois de seus aqua-musicais entraram na corrida do Oscar: “A Filha de Netuno”, de 1949 e “A Rainha do Mar”, de 1952.  Também chegou a nadar com Tom & Jerry em “Salve a Campeã” (“Dangerous When Wet”), em 53.

Depois de revisitar esses filmes rapidamente, vale relembrar, amigos do CineZen, com a minha tradução de uma entrevista pra lá de divertida da ainda atlética Williams, que, no auge de seus quase 90 anos, ainda mandava ver nas piscinas de Beverly Hills e tinha seu nome associado a uma empresa construtora de piscinas, a Esther Williams Swimming Pools.

“A Filha de Netuno” (Neptune’s Daughter) foi dirigido por Edward Buzzell em 1949 e teve Red Skelton e Ricardo Montalban no elenco. Esther interpreta uma estilista de maiôs de natação determinada em proteger a irmã desmiolada das investidas de um conquistador sul-americano. Tudo vira uma enorme confusão quando identidades são trocadas. Curiosamente, assim como sua personagem, Esther exerceu grande influência na moda de maiôs, sendo homenageada pela sua grande contribuição a essa indústria pelo Dallas Fashion Awards, em 1993. Ainda hoje tem sua própria grife, a Williams, The Swimsuit Designer. O filme ganhou o Oscar de melhor canção, “Baby, It’s Cold Outside”, de Frank Loesser.

“A Rainha do Mar” (Million Dollar Mermaid), de 1952, foi dirigido por Mervyn LeRoy e teve Esther ao lado de Victor Mature (“Sansão e Dalila”) e Walter Pidgeon. Este famoso musical apresenta as estupendas coreografias hipnotizantes  do mestre Busby Berkely, num de seus últimos grandes trabalhos  no cinema. Baseia-se na vida da nadadora australiana Annette Kellerman, pioneira dos números de balé aquático sincronizados, do maiô de uma só peça e das atuações em um tanque. O filme deu à musa e campeã de bilheteria o Globo de Ouro de atriz favorita do mundo e de quebra ainda teve uma indicação para o Oscar de fotografia, um belo trabalho de George Joseph Folsey.

Uma curiosidade: será que o título original do premiado filme de Clint Eastwood sobre boxe, “Menina de Ouro”, em inglês –  “Million Dollar Baby” –  é inspirado nesse  grande sucesso da rainha dos aqua-musicais?

Ladies and gentlemen, divirtam-se com todo o bom humor da espirituosa Miss Esther Williams, num  delicioso questionário de Proust:

– Qual sua ideia de felicidade perfeita?

– Um dia quente e ensolarado na piscina.

– Qual seu maior medo?

– Que a piscina não esteja aquecida.

– Com que personagem histórico você mais se identifica?

– Com a Filha de Netuno.

– Qual sua maior extravagância?

– Excesso de maiôs! Acabei decidindo fabricá-los!

– O que você menos gosta em você mesma?

– Sempre estou atrasada. Meu relógio parece ser diferente dos outros!

– Que virtude você considera supervalorizada?

– Pontualidade. A menos que seja para ganhar um ótimo papel!

– Em que situação você costuma mentir?

– Quando chego atrasada. Tenho um arsenal de desculpas, todas mentirosas.

– Qual sua maior tristeza?

– O cancelamento dos meus Jogos Olímpicos, em 1940. Mas acabei ganhando o estrelato na MGM!

– Qual o maior amor de sua vida?

– Além de nadar? Nadar com meu marido!

– Qual seu atual estado mental?

– Esquecida, mas fértil!

– Qual sua maior conquista?

– Ser uma estrela de cinema.

– Qual sua ocupação favorita?

-Ser estrela de cinema.

– Qual sua característica mais marcante?

– Minha mente… e às vezes a língua afiada.

– Se você morresse e pudesse voltar como uma pessoa ou coisa, o que ou quem você acha que seria?
– Uma sereia! Uma Sereia de Um Milhão de Dólares! Ah, como a economia atual  é difícil… Ou então, Ingrid Bergman.

– Qual é o seu lema de vida?

– Todo mundo na piscina!

Esther faleceu enquanto dormia em sua casa em Beverly Hills, na Califórnia, Estados Unidos, segundo Harlan Boll, seu porta-voz, e sua saúde estava debilitada por causa da idade avançada. As informações são da agência Reuters. Ela tinha 91 anos.

Waldemar Lopes é artista plástico, engenheiro mecânico, professor, cinéfilo. Anualmente realiza em Santos uma palestra beneficente sobre o Oscar, que se tornou tradicional na cidade. Também já realizou encontros sobre cinema para a Universidade Católica de Santos, Universidade Monte Serrat, Secretaria de Cultura de Santos e Rotary. Escreve para o CineZen e o 50 Anos de Cinema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *