Medulla merece ser ouvida, vivida e sentida

medulla519Com as vozes dos gêmeos Raony e Keops surfando as melodias, as guitarras de Dudu Valle e Alan Lopez harmonizando as faixas , as linhas de baixo inconfundíveis de Rodrigo da Silva e a cadência de Daniel Martins na bateria, a banda Medulla lançou, no dia 7 de Março, o seu quarto e último EP .

“O Homem Bom” fecha uma série de quatro EPs que vem sendo produzidos e lançados em diversos tipos de mídias e formatos desde que saíram da Sony, com o CD “O Fim da Trégua”.

A banda já se apresentou em vários festivais e vem conquistando o cenário independente com maestria. Principalmente no eixo Rio-São Paulo produzindo, além de boas músicas, um olhar estético.

Com três faixas, o EP eclode em surpresa no fundo do tímpano. “Paralelo ao Chão”, a primeira faixa, com uma pegada eletrônica mesclada ao peso – que vai progredindo nos versos até explodir no refrão – mostra que os caras não estão para brincadeira. Além de ter uma letra de uma subjetividade de fazer você ficar acordado à noite buscando seus diversos – e possíveis – significados.

“Perigo (O Homem Bom )” é a melhor letra do EP. Positiva. Ritmo leve e bom. Soa como um aviso, cheia de poesia. Harmoniosamente original.

Em “Bom te ver” temos o hibridismo rock-eletro novamente, mas numa roupagem diferente do que se ouve em  “Paralelo ao Chão”. Bem composta e com um timbre de primeira.

Medulla merece ser ouvida, vivida e sentida. Você está esperando o quê?

Escute  e baixe gratuitamente as músicas da banda aqui: http://medullarock.com.br/.

Foi colunista da extinta revista digital Acerto Crítico, do ano de 2000 até seu término em 2006. Foi colunista fixo dos blogs Jovem Repórter e CulturaNI , onde abordava cultura pop, música, cinema e cotidiano cultural da Baixada Fluminense. Escreve contos no seu blog pessoal “Se Nada Mais Der Errado”. Colabora com o CineZen desde 2010. É roteirista por formação – e, por orgulho – da HQ “Cotidiano”, pela editora “Maustouche”. Escreveu o roteiro dos curtas-metragens ” Ainda bem que estamos aqui” e ” Se nada mais der errado”. É autor de “Pequenos botões e grandes blusas”, distribuído digitalmente de forma gratuita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *