Oscar 2013: Contagem regressiva para a grande noite

oscardestaqueHá muito tempo a corrida do Oscar não tem sido tão disputada quanto a deste ano, em que o nível dos filmes está bem alto. É difícil apontar um franco favorito, como nos anos anteriores, quando não havia dúvida de que ”Guerra ao Terror”, ”O Discurso do Rei” e “O Artista” eram os francos favoritos, e junto com eles, seus diretores. Neste ano,  entre os indicados a melhor filme não houve surpresas, somente o fato de serem nove  os indicados, e  por que não dez? Achava-se que o  elogiado “Skyfall”, que celebra os notáveis 50 anos de James Bond, conseguiria uma vaga, mas isso não aconteceu. E enquanto ”Lincoln”, ”As Aventuras de Pi”, “Amor”, ”O Lado Bom da Vida” e ”Indomável Sonhadora” tiveram seus diretores indicados – Steven Spielberg, Ang Lee, Michael Haneke e David O. Russell, respectivamente, Ben Affleck, de ”Argo”, Tom Hooper, de ”Os Miseráveis”, Kathryn Bigelow, de ”A Hora Mais Escura” e Quentin Tarantino, de ”Django Livre” foram esnobados.

Se por um lado a liderança das indicações de ”Lincoln” – 12 – o colocaram na dianteira, a sucessão de prêmios concedidos a “Argo” (Globo de Ouro, SAG, BAFTA, Producers’ Guild) foi surpreendendo todos, incluindo o próprio Affleck. Caso seja consagrado, “Argo” será o primeiro longa a ganhar o Oscar de melhor filme sem ter o diretor indicado desde “Conduzindo Miss Daisy”, de 1990 e que, por sua vez, era o primeiro a ganhar nesta condição desde ”Grande Hotel”, de 1932 (repetindo a proeza do primeiro ganhador do Oscar, ”Asas”, de 1929). “Argo” foi muito bem de bilheteria e recebeu sete indicações – filme, coadjuvante (Alan Arkin), roteiro adaptado, montagem, som , edição de som e trilha sonora. Sairá vencedor? Bem provável, pois tem vários elementos que o diferenciam: é tecnicamente impecável, tem  metragem mais curta, agilidade, é   baseado em fatos (políticos) reais e até recentemente desconhecidos, com equilibradas doses de  heroísmo, suspense e humor. Além disso  tem no cinema – no caso, a própria Hollywood – não só arte ou entretenimento, mas a verdadeira, única e improvável salvação.

“Lincoln’ também foi um sucesso de público e crítica, uma verdadeira aula de história americana e que já tinha sido abordada pelo superclássico “…E O Vento Levou”,  sobrando, assim,  menos probabilidades para outros grandes filmes, como o lindo, lírico “As Aventuras de Pi” (11 indicações); o dificílimo, lindo e sensível “Amor” (cinco indicações) – com dupla indicação – de filme e filme estrangeiro e deve vencer nesta última, o que me deixa feliz, já que é um dos meus favoritos; o independente “Indomável Sonhadora” (quatro indicações); o violento, por vezes hilário e provocador “Django Livre” (cinco indicações); o controverso “A Hora Mais Escura” (cinco indicações);  “Os Miseráveis” (oito), um raro musical a ser indicado, o primeiro desde “Chicago” ( vencedor em 2002) e  o otimista e  delicioso” O Lado Bom da Vida” (oito), o primeiro filme desde “Reds” (1980) a ser indicado a todas as categorias principais – filme, diretor, ator, atriz, coadjuvantes, roteiro adaptado e montagem.

"Argo" é forte candidato à principal categoria da noite
“Argo” é forte candidato à principal categoria da noite

Daniel Day-Lewis é favorito absoluto e se vencer, será o único ator com três Oscars na categoria (Jack Lemmon e Jack Nicholson venceram três vezes, mas uma delas como coadjuvantes). Um ator fantástico que levou o Oscar por “Meu Pé Esquerdo” e “Sangue Negro”,  Daniel compete com Denzel Washington, excelente em “O Voo”, vencedor por “Tempo de Glória” e “Dia de Treinamento”, o mais premiado e indicado (seis vezes) ator afro-americano;  Joaquin Phoenix (por “O Mestre”, duas vezes indicado), e em suas primeiras indicações; o surpreendente Bradley Cooper, por “O Lado Bom da Vida” e o versátil Hugh Jackman, em “Os Miseráveis”. Uma pena que Jean Louis Trintignant não tenha conseguido indicação por sua maravilhosa atuação em “Amor”.

Na mesma situação de Day-Lewis está  Steven Spielberg, que já tem dois Oscars como diretor – “A Lista de Schindler” e “O Retorno do Soldado Ryan”. Está em busca do terceiro e tem grandes chances de levá-lo pra casa. Spielberg estabelece também um recorde como produtor, com oito indicações. Enfrentando o todo poderoso criador de “E.T.”, estão Michael Haneke (de “A Fita Branca”), pelo forte, intenso, triste “Amor”; Benh Zeitlin, de “Indomável Sonhadora”; Ang Lee – vencedor por “Brokeback Mountain” como diretor e “O Tigre e o Dragão”, como produtor – e David O. Russell por “O Lado Bom da Vida” (indicado em 2011 por “O Vencedor”).

http://www.youtube.com/watch?v=zZBSv39T82I O anúncio dos indicados

Sally Field , detentora de dois Oscars – por “Norma Rae” e “Um Lugar no Coração”- está indicada como a esposa Molly de “Lincoln” e concorre com Jacki Weaver (a mãe de “O Lado Bom da Vida” e já indicada por “Animal Kingdom”);  Helen Hunt, por “As Sessões” e que já venceu por “Melhor, Impossível”; Amy Adams (“O Mestre”) em sua quarta indicação e Anne Hathaway, em sua segunda indicação. Anne está  invencível em “Os Miseráveis”, musical que fez uma respeitável bilheteria, e este é o ano da adorável atriz, que conseguiu se livrar da sombra de Susan Boyle cantando “I Dreamed a Dream”, mostrando sua versatilidade e carisma: tornou-se  também uma perigosa Mulher-Gato no longa de Christopher Nolan, outro que foi novamente esnobado pela academia.

Tommy Lee Jones, em grande momento, em  “Lincoln”, também parece estar na frente, principalmente depois de ser premiado pelo SAG (sindicato dos atores), e disputa com o ótimo Christoph Waltz (“Django Livre;”), Alan Arkin (“Argo”), Philip Seymour Hoffman (“O Mestre” ) e o grande Robert DeNiro, em plena forma em “O Lado Bom da Vida”). Curiosamente, todos os coadjuvantes são prévios vencedores – Tommy, por “O Fugitivo”, Christoph, por “Bastardos Inglórios”, Arkin, por “Pequena Miss Sunshine”, Hoffman, por “Capote” e DeNiro, por “O Poderoso Chefão II” e “Touro Indomável”. Ficou de fora mais uma vez Leonardo DiCaprio, ameaçador em “Django Livre”, e que a academia  parece  realmente não morrer de amores. Outro que também poderia estar na lista é o John Goodman, que faz juz ao nome com duas ótimas interpretações, em “Argo” e “O Voo”. Alguém precisa descobrir que ele tornou-se um amuleto de sorte para o Oscar, porque no ano passado esteve em “O Artista”!

Anne Hathaway é favorita para atriz coadjuvante por "Os Miseráveis"
Anne Hathaway é favorita para atriz coadjuvante por “Os Miseráveis”

A disputa é acirrada entre as atrizes, nenhuma vencedora do Oscar: com ligeira vantagem sai na frente a jovem, talentosa Jennifer Lawrence em “O Lado Bom da Vida”, que venceu o SAG, em sua segunda indicação (a primeira foi “Inverno da Alma”), seguida por Jessica Chastain no polêmico “A Hora Mais Escura”, de Bigelow, (melhor diretora por “Guerra ao Terror”) e que venceu o Globo de Ouro. Grandiosa interpretação é a da francesa Emmanuelle Riva no doloroso “Amor”, que se tornou a atriz mais velha a ser indicada, no auge de seus 85 anos. No lado oposto, outro recorde, a incrível menina de nome impronunciável, Quvenzhané Wallis, em “Indomável Sonhadora”, a mais jovem indicada a atriz, com apenas nove anos. Num papel pra lá de dramático, que exigiu-lhe muito fisicamente, a bela e talentosa Naomi Watts está formidável em “O Impossível”, sua segunda indicação. Ela e Emmanuelle são minhas favoritas, embora não acredite em vitória. Outras que estavam cotadas, mas não entraram na lista, são as ótimas e superelogiadas Marion Cotillard em “Ferrugem e Osso” e Rachel Weisz em “The Deep Blue Sea”.

Outros filmes de destaque no ano concorrem em categorias técnicas, como “O Hobbit”, “Anna Karenina”, “Os Vingadores” e  “Prometheus”. O documentário “Searching for Sugar Man” desponta como favorito e a animação “Valente” é uma das mais cotadas.

"007 - Operação Skyfall": personagem que fez 50 anos será homenageado na cerimônia
“007 – Operação Skyfall”: personagem que fez 50 anos será homenageado na cerimônia

“Skyfall” não entrou no páreo dos filmes, mas conseguiu indicações importantes como fotografia, som, edição de som, mixagem de som e a maravilhosa canção de Adele, que vai se apresentar na festa e provavelmente sair de lá vitoriosa. A última vez que uma canção de 007 foi indicada foi em 1981, “For Your Eyes Only”. Uma certeza é que a cerimônia deste ano vai homenagear o famoso agente cinquentão. Será que estarão lá todos os intérpretes – Sean Connery, George Lazenby, Roger Moore, Timothy Dalton, Pierce Brosnan e Daniel Craig? Outra homenagem, em consequência do sucesso de “Os Miseráveis”será para os musicais que fizeram sucesso na última década, como “Chicago”,  “Dreamgirls” e o próprio “Les Mis”. Já está confirmada a presença da diva Barbra Streisand para se apresentar cantando no Oscar pela primeira vez desde 1978, quando ganhou o prêmio pela melhor canção, ”Evergreen”, de “Nasce uma Estrela”.

O Oscar é o prêmio mais famoso do cinema,  por suas  consagrações, seu  glamour, poeira de estrelas, erros, acertos, aplausos, vaias, alguns escândalos, justiça e injustiças. Para saber mais um pouco do que já rolou na história da premiação e o que ainda pode rolar, convido vocês, amigos do CineZen,  nesta quinta-feira, 21, 20h, no Roxy do Pátio Iporanga, para a minha palestra anual sobre a mais cobiçada estatueta do cinema. Como diria Bette Davis no premiado “A Malvada”: “Senhoras e senhores, apertem os cinto –  está para começar uma noite de arrepiar!”

Waldemar Lopes é artista plástico, engenheiro mecânico, professor, cinéfilo. Anualmente realiza em Santos uma palestra beneficente sobre o Oscar, que se tornou tradicional na cidade. Também já realizou encontros sobre cinema para a Universidade Católica de Santos, Universidade Monte Serrat, Secretaria de Cultura de Santos e Rotary. Escreve para o CineZen e o 50 Anos de Cinema.

One thought on “Oscar 2013: Contagem regressiva para a grande noite

  1. Não concordo que “Guerra ao terror” era barbada, muito menos a vitória da Kate. Ou estou bem enganada, ou todos achavam que Avatar e Cameron levariam os prêmios principais… Não foi isso? A imprensa tratou a vitória de Guerra ao terror como uma surpresa e isso também foi notado durante a transmissão do próprio evento…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *