A Entidade: Boa opção no gênero terror

Pode perceber, nos últimos anos, desde “Bruxa de Blair”, filme de terror se tornou sinônimo de ir ao cinema para tomar sustos. Está tudo calmo e de repente: HAAAAAA… BUUUUUU… (caretas feias e/ou rostos deformados somados a uma alta dose de efeito sonoro no máximo volume).

“A Entidade” começa com uma cena bem sinistra de imagens um pouco retorcidas, simulando uma filmagem em Super 8, de quatro corpos encapuzados e presos por uma corda ao pescoço, em uma árvore. Algo, ou alguém, que não dá para ver, cerra o galho onde a corda está presa, fazendo com que essas quatro pessoas sejam enforcadas.

Ellison (Ethan Hawke) é um escritor famoso, de romance policial, que baseia seus contos em crimes reais. Após alguns anos sem um livro de sucesso, se muda com a família para uma casa onde ocorreu um assassinato sem solução, no caso o assassinato acima (das quatro pessoas sendo enforcadas).

Escondendo da própria família o que tinha acontecido naquela casa, ele reúne pistas e faz pesquisas sobre os fatos, contando até com uma ajuda muito misteriosa; tudo para descobrir o que realmente aconteceu e escrever o seu livro.

Não é o melhor filme de terror, como disse anteriormente, mas é um filme muito bom, tecnicamente falando.

Apesar de ser comum ver crianças em filmes de terror e, em alguns filmes, ganham até destaque, não é sempre que se encontra uma criança talentosa para desempenhar um papel em um filme de terror.

O filme dá alguns escorregões. Não basta ter uma, mas várias crianças, sem talento para atuação. Pode ser que um dia essas crianças se tornem excelentes atores, mas nenhuma delas convence. E o roteiro entrega falas mal construídas.

Tirando o ator principal, Ethan Hawke, que desempenha seu papel até que bem, os outros já não têm a mesma qualidade. Juliet Rylance, a esposa, e tem grande destaque na obra, também deixa a desejar.

E o policial? Um personagem que se não tivesse no filme não ia fazer diferença nenhuma, ainda mais sendo tão mal concebido.

Contudo, entre qualidades e defeitos, nesse caso destaque à qualidade. Só por não ser previsível e não ter que ficar dando sustinhos para convencer, o longa fica no saldo positivo. Faz valer a pena ir ao cinema. Ainda mais para quem gosta do gênero.

A ENTIDADE
(Sinister, EUA, 2012).
Direção: Scott Derrickson.
Roteiro: Scott Derrickson, C. Robert Cargill.
Fotografia: Chris Norr.
Elenco: Ethan Hawke, Vincent D’Onofrio, James Ransone, Fred Dalton Thompson, Juliet Rylance, Michael Hall D’Addario, Nicholas King, Danielle Kotch, Victoria Leigh, Blake Mizrahi, Cameron Ocasio, Ethan Haberfield, Rachel Konstantin.
Terror / Mistério.
110 minutos.

Estreia no Brasil: 12/10/2012. 

Rafael Ponzio, publicitário, músico, também trabalha com informática, mas sonha em ser um grande produtor cinematográfico. Nascido em Santos, é palmeirense de coração e canceriano, do dia 20 de julho. Gosta dos filmes de diversos gêneros, mas tem mais apreço pelos suspenses inteligentes. Colabora com o site nas formas mais variadas e pitorescas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *