Choramos de barriga cheia

Na última terça-feira, o programa Profissão Repórter, sobre os últimos dias do Lixão de Gramacho, gerou uma reflexão sobre o quanto, muitas das vezes, somos ingratos em relação à vida que levamos. Ver aquelas imagens onde centenas de pessoas, em meio a toneladas de lixo, dividiam o mesmo espaço com os urubus, insetos de toda ordem, à  procura de objetos ou, pior ainda, em busca de restos de alimentos  é realmente degradante.

Ver aquelas crianças, que mesmo em face de um quadro assustador, ainda conseguiam sorrir ao encontrar um brinquedo quebrado e não desistem de sonhar…

Quantas vezes, por tão pouco, o ser humano reclama da vida? Seja por um aborrecimento familiar, seja porque a grana está curta, porque estejamos com uma gripe ou resfriado, por conta de algum contratempo,  porque nas relações afetivas não estejam de acordo com aquilo que esperamos.

Choramos de barriga cheia, sim.

Temos acessos de ira, raiva, nos sentimos injustiçados. Alimentamos mágoas, enveredamos por um labirinto de lamentações.

Choramos de barriga cheia, sim.

Esquecemos que bem ou mal, temos um teto para morar, alimentos sobre a mesa,  uma cama para repousar, um cobertor para nos agasalhar, uma família para nos amparar.

Na maioria das vezes não valorizamos o que temos, não agradecemos a Deus as dádivas que recebemos todos os dias.

Em um país onde a desigualdade social é evidente, onde a demagogia impera e, na verdade, nada se faz para mudar esse quadro, a conclusão é uma só:

Nós que ainda podemos usufruir de uma certa comodidade, choramos de barriga cheia, sim.

Santista e faz poesia desde criança. Escreveu três livros: Mulher: Amor e Poesia, em 1986 (pelo qual ganhou o prêmio Robalo de Ouro Brasil 1989), Fragmentos & Mutações, em 1997 e Poesia a quatro mãos (2008), realizado em parceria com seu filho André. É admiradora do poeta e escritor J. G. de Araújo Jorge, e de autores como Carlos Drummond de Andrade, Cecília Meirelles, Paulo Leminski, Mário Quintana, Fernando Pessoa, José Saramago, entre outros tantos. Entre os novos poetas, Pergentino Jr, poeta de Guarulhos muito talentoso, além dos santistas Valdir Alvarenga, Guida Linhares, Edilza de Souza Fernandes e Paulo Schiff. Amante da música, teve uma composição classificada entre as dez finalistas de um festival. Na Bienal do Livro do Sesc-Santos, Mulher: Amor e Poesia foi um dos livros mais vendidos entre os autores independentes. Amante das artes, atualmente exerce a atividade de artesã. Parte de seu trabalho pode ser conferido no blog. No CineZen, estará colaborando com poemas, crônicas, textos sobre os filmes que é apaixonada e apontando poetas que estejam despontando na cena literária.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *