Mulheres Independentes

Mãe e filha adolescente conversam…

A filha pergunta à mãe:
– Mãe, por que o pai nos deixou?

A mãe, por alguns segundos pensa e diz:
– Filha, você se recorda quando ganhou a sua primeira bicicleta?

– Sim mãe, é claro que me lembro! Foi até meu pai quem deu!

– Sim minha filha, foi ele! Pois eu não trabalhava e, consequentemente, eu não tinha como lhe dar uma e, foi com muito custo, que eu o convenci a comprá-la pra você! E você se lembra, minha filha, que a bicicleta tinha duas rodinhas, que com o tempo, você foi aprendendo a se equilibrar, sem precisar delas?

– Claro que me lembro…  Inclusive, foi a senhora quem me levou, até a bicicletaria para
retirá-las! Mas, mãe, o que isso tudo tem a ver com o pai ter nos deixado?

– Filha, seu pai na minha vida, foi como aquelas rodinhas foram pra você naquela bicicletinha!

Nascido em Guarulhos, São Paulo, escreve desde 2008, não tem influencias literárias, usa sempre suas próprias métricas e regras, escreve não para se tornar conhecido, mas sim para dividir seu conhecimento! Mais sobre sua obra no seu blog.

13 thoughts on “Mulheres Independentes

  1. O que posso dizer, vc é fantasticooo!!! Lindoooo, simples e maravilhoso!!!
    São nas simples coisas que encontramos a verdadeira felicidade!
    Vc é assim com seus poemas! Simples que nos trazem felicidade!!!
    Bjos e vc sabe que adoro suas palavras!!!!

  2. É uma verdade, P Júnior… com o tempo descobrimos que somos inteiros e não metade de outra pessoa… e que podemos perfeitamente sobreviver sem ela! Sempre perfeito tudo que escreve, meu amigo! Bjos.

  3. Assim como a criança precisa de rodinhas pra se equilibrar na bike somos nós tbm na vida.
    Uma vez adquirido o equilibrio, a vida começa a se desabrochar!!!
    Felizes daquelas que não perdem o equilíbrio!!!
    Bjus poeta, sempre com reflexões lindas!!!
    Amei!!

  4. A metáfora caiu com perfeição,adorei,sempre com sultileza nas palavras,parabéns meu amigo!!!

  5. Éeee meu querido poeta…
    Na simplicidade de um texto moram grandes lições…!!!
    Algumas pessoas passam apenas para compartilhar alguns momentos e depois se vão…
    Momentos significativos, onde muitas vezes encontramos apoio e segurança… Pena que não é pra sempre…

    Mas, como um certo poeta disse por aí: “O pra sempre, sempre acaba…”
    Então devemos aproveitar cada segundo e aprender o valor das coisas que estão ao nosso alcance… e mesmo que seja por pouco tempo, jamais devemos esquecer do valor das pessoas…

    beijos.. parabéns pelo belissimo texto***

  6. Adoreiiiii…a explicação da mãe para a filha foi genial !!!
    PJ…só tu mesmo para enaltecer o valor das mulheres com essa tua sensibilidade linda,que beleza!!
    bjs,obrigada…muita luz sempre pra ti !!!!!!

  7. Perfeito!!! Como sempre.

    Poucas palavras que muito nos tem a dizer.

    Gosto ESPECIALMENTE dos teus escritos.
    Simplesmente perfeito!
    Parabéns!!

  8. Lindo ! só que ela A Mãe! só esqueceu de um coisa,
    dizer a filha que ela é um vinculo que une os dois pra sempre.
    parabéns P.JR bjs

  9. Gostei demais do seu texto poeta,
    incrívelmente diferente.
    Somos inteiros sim e completamos outros inteiros.
    ……….Beijos

  10. Querido Poeta:
    Você consegue expor assuntos polêmicos com uma sutileza surpreendente!
    Não existe isso de sermos sempre 1 só.
    Numa relação existe: eu, você e nós.
    Aprendi isso com alguem.
    Beijo

  11. AMIGO, MEUS PARABÉNS.. SEU TEXTO PARECE UMA NARRAÇÃO D VIDA DA MINHA MÃE, MEU PAI FEZ O MESMO… VALEU E MEUS PARABÉNS, MUITO OBRIGADA PELO SEU TEXTO.. . BJBJS

  12. Achei o texto mto inteligente,
    entendi que o pai foi o apoio
    delas.
    Parabéns!
    Abraços
    Adilse

  13. Cada caso é um caso.. não gosto de história de “moral” onde um humilha o outro … penso que insere na criança um sentido de descarte familiar … mas … entenda quem quer entender do modo que lhe couber … bem escrita .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *