Festival de Veneza | Os vencedores

“Fausto”, do cineasta russo Alexander Sokurov, foi consagrado com o Leão de Ouro de Melhor Filme da 68ª edição do Festival Internacional de Cinema de Veneza. Inspirado no grande clássico literário de Goethe, o longa traz a história arquetípica de um homem que vende sua alma ao diabo.

Presidido por Darren Aronofsky (“Cisne Negro”), o júri ignorou as produções mais badaladas de língua inglesa presentes na competição, como “Carnage”, de Roman Polanski, “A Dangerous Method”, de David Cronenberg, “O Espião que Sabia Demais”, de Thomas Alfredson, “Tudo Pelo Poder”, de George Clooney, e “Killer Joe”, de William Friedkin.

O cinema chinês também saiu premiado: o cineasta Shangjun Cai ficou com o Leão de Prata por “Ren Shan Ren Hai” (People Montain People Sea), e Deannie Yip levou a Copa Volpi de Melhor Atriz por “Tao Jie” (A Simple Life), de Ann Hui.
Dois jovens japoneses receberam o Prêmio Marcello Mastroianni de novo talento interpretativo: Shota Sometani e Fumi Nikaido, protagonistas de “Himizu”, de Sion Sono. O cineasta grego Giorgos Lanthimos recebeu o Osella de Melhor Roteiro, por “Alps”. O júri ainda decidiu dar um prêmio especial ao melodrama italiano “Terraferma”, de Emanuele Crialese.

A lista completa dos premiados:

Leão de Ouro
“Fausto”, de Alexander Sokurov (Rússia)

Leão de Prata para Melhor Diretor
“People Mountain People Sea”, de Shangjun Cai (China)

Prêmio Especial do Júri
“Terraferma”, de Emanuele Crialese (Itália)

Melhor Ator
Michael Fassbender – “Shame” (Reino Unido)

Melhor Atriz
Deannie Yip – “A Simple Life” (China)

Prêmio Marcello Mastroianni
Shôta Sometani e Fumi Nikaidô em “Himizu” (Japão)

Melhor Fotografia
“Morro dos Ventos Uivantes”, de Andrea Arnold (Reino Unido)

Melhor Roteiro
“Alpis”, de Yorgos Lanthimos

Prêmio Marcello Mastroianni de Novo Talento Interpretativo
Shota Sometani e Fumi Nikaido, de “Himizu” (Japão)

Leão do Futuro
“Lá-bas”, de Guido Lombardi (Itália)

Prêmio Orizzonti
“Kotoko”, de Shinya Tsukamoto (Japão)

Prêmio Especial do Júri de Orizzonti
“Whores” Glory”, de Michael Glawogger (Alemanha e Áustria)

Prêmio Orizzonti de Melhor Curta
“In Attesa dell”avvento”, de Felice D’Agostino e Arturo Lavorato (Itália).

Prêmio Orizzonti de Melhor Média-metragem
“Acidentes Gloriosos”, de Mauro Andrizzi. (Suécia, Dinamarca e Argentina).

Menções Especiais
Para o curta “All the Lines Flow Out”, de Charles Lim Yi Yong, (Cingapura) e para o longa “O le Tulafale (The Orator)”, de Tusi Tamasese (Nova Zelândia)

O CineZen é um site independente sobre cinema, DVD e Blu-ray, TV e eventualmente literatura, quadrinhos, teatro, música e artes plásticas, lançado em 29 de março de 2009. Tem o objetivo de informar, analisar obras e cobrir eventos dessas áreas (com atenção para a Baixada Santista), prestar serviços e atuar no incentivo ao cinema nacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *