Mapa afetivo – a noite em que quase fui assaltado


Era uma noite escura e fria quando decidi cortar cominho pela antiga Rua Martins, no centro de Nova Iguaçu, para poder chegar em casa. Para piorar minha situação, a garoa finíssima que permanecia com aquela pouca força, aumentou a intensidade de uma forma preocupante, pois além do horário avançado e do recorrente risco de assalto, eu estava desprovido de meu guarda-chuva – pensando bem, ele não faria muita diferença pois a ventania tinha, assim como a chuva ,aumentado a força.

De repente, comecei a ouvir passos precisos e marcados atrás de mim. Era estranho notar como eles se alteravam: quanto mais rápido eu cortava a rua em meio à tempestade, mais rápido eles avançavam ao meu encontro.

No medo, não olhei às minhas costas nem uma única vez, pois ele havia me incapacitado de tamanha ousadia.  Minhas pernas, inicialmente leves mesmo pisando em todas aquelas poças formadas na rua que enchiam meu tênis de água, já estavam se alternando com extrema velocidade.  Mas não adiantava: eu corria, corria e os passos do desconhecido e provável assaltante pareciam chegar cada vez mais perto,mais perto.

De súbito, me joguei em uma viela encontrada as pressas pelo meu olhar carregado de temor e, naquele derradeiro instante, pude ver o meu perseguidor: a bainha de minha calça gasta, esbarrando uma na outra.

Fiquei deitado ali mais uns dois minutos, rindo de toda aquela situação.

Foi colunista da extinta revista digital Acerto Crítico, do ano de 2000 até seu término em 2006. Foi colunista fixo dos blogs Jovem Repórter e CulturaNI , onde abordava cultura pop, música, cinema e cotidiano cultural da Baixada Fluminense. Escreve contos no seu blog pessoal “Se Nada Mais Der Errado”. Colabora com o CineZen desde 2010. É roteirista por formação – e, por orgulho – da HQ “Cotidiano”, pela editora “Maustouche”. Escreveu o roteiro dos curtas-metragens ” Ainda bem que estamos aqui” e ” Se nada mais der errado”. É autor de “Pequenos botões e grandes blusas”, distribuído digitalmente de forma gratuita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *