Coluna da semana | 28 de Julho de 2011


Dois filmes que chegaram a cinemas da região nesta sexta-feira (29) dão visões diferentes da luta contra o totalitarismo na Segunda Guerra – “Capitão América: O Primeiro Vingador” e “Caminho da Liberdade”.

O primeiro, blockbuster baseado em HQs, traz Chris Evans no papel do herói, que precisa enfrentar a ameaça nazista. Depois da série dos anos 40, dois telefilmes (de 1979) e um longa para o cinema (1990), toscos e hoje obscuros, o Sentinela da Liberdade ganha uma adaptação bem produzida.

A trama é de época, à la “Indiana Jones”, e prepara terreno para “Os Vingadores”, em 2012, quando o Marvel Studios reunirá o personagem a Thor, Homem de Ferro e Hulk. Espere o fim dos créditos. O segundo é drama forte e fica no Cine Arte até o dia 4.

Mostra a jornada verídica de pessoas que, em 1941, escaparam de uma prisão na Sibéria, andaram mais de quatro mil milhas e chegaram à Índia. Polonês (Jim Sturgess) é preso após ser delatado pela esposa, torturada. Conhece outros homens no cárcere, inclusive um americano (Ed Harris) e um bandido russo (Colin Farrell).

Na fuga, uma garota (Saoirse Ronan) se junta a eles. A obra transmite a sensação de isolamento do grupo. A maquiagem, indicada ao Oscar, flagra o desgaste dos corpos. Algumas cenas podem chocar e a trama é longa.

Mas o elenco é ótimo e Peter Weir (“Sociedade dos Poetas Mortos”), que não filmava desde “Mestre dos Mares” (2003), é diretor de mão cheia: apresenta as diferentes facetas da humanidade aliando força e sensibilidade. Exemplo? O perdão.

Akira Kurosawa: Neste sábado (30), às 20h, a Cinemateca exibe o clássico “Kagemusha – A Sombra de um Samurai” (1980). Ganhador da Palma de Ouro em Cannes e indicado ao Oscar, acompanha ladrão que precisa tomar lugar de grande guerreiro, de quem é sósia.

DVD e Blu-ray: “Jogo de Poder” é a trajetória real do casal – agente da CIA (Naomi Watts) e diplomata (Sean Penn) – vítima do governo George W. Bush, na farsa que iniciou a invasão ao Iraque. Importante relato histórico, evolui de thriller político a drama familiar sem deixar o espectador desgrudar da tela.

A Cinemateca e coluna têm apoio cultural da Vídeo Paradiso.

André Azenha
Jornalista por formação, crítico de cinema, produtor cultural, pesquisador, curador, assessor de imprensa. Criou o CineZen em 2009. Colaborou com críticas semanais nos jornais Expresso Popular e quinzenais no jornal A Tribuna. Colabora semanalmente com a Rádio Santos FM. Escreveu entre 2012 e 2017 para o blog Espaço de Cinema no G1 Santos. Criador e coordenador do Santos Film Fest - Festival Internacional de Filmes de Santos, CulturalMente Santista - Fórum Cultural de Santos, Nerd Cine Fest e PalafitaCon. Em 2016 publicou o livro "Histórias: Batman e Superman no Cinema". Já colaborou com sites, revistas e jornais de diversas partes do país. Realizou 102 sessões de um projeto de cinema itinerante. Atualmente participa do projeto Hora da Cultura, pela Secult Santos, levando sessões de filmes e bate-papos às escolas da rede municipal. Mestrando em Comunicação pela Universidade Anhembi Morumbi. Escreveu sobre cinema para sites, jornais e revistas de Santos, São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Limeira e Maceió. www.facebook.com/andreazenha01

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *