Homofobia… Pergunto: até quando?

Chega um período da vida, que acreditamos já ter visto de tudo.

Engano.

Hoje, ao ligar a tevê, deparei-me com uma noticia que me deixou pasma, assustada, horrorizada mesmo.

Pai e filho, por estarem abraçados (gesto de carinho tão raro nos dias de hoje), numa feira agropecuária, no interior de São Paulo, foram “confundidos” com gays e acabaram sendo agredidos por um grupo de sete homofóbicos.

Vitimas da insensatez, da morbidez, da intolerância que dominam grande parte da raça humana.

Simplesmente estarrecedor.

Ai fico me questionando:

Que racionalidade é esta que dizem pertencer tão somente ao bicho “homem”?

Que caminhos a humanidade está tomando?

A vida, bem maior nos dado por Deus, está sendo banalizada como se nada mais tivesse importância.

Que seres são estes, que se julgam melhores que seus semelhantes e simplesmente julgam  pela aparência, pela orientação sexual, pela religião ou pelos bens materiais que o outro possa ter?

Envergonho-me.

Que sociedade é esta?

Inverteram-se todos os valores.

Respeito, amizade, amor, companheirismo, perdão… tudo isso é “balela” atualmente.

Sociedade, onde é cada um por si, e somente Deus é por todos?

Enquanto não houver justiça, responsabilidades a serem instituídas, e não somente “direitos” assistiremos a esta barbárie toda.

Homofobia! É a palavra da moda.

Estamos à mercê de criaturas insanas que não tem sensibilidade para entender e aceitar um gesto de carinho, seja entre amigos, entre pais e filhos, entre qualquer pessoa.

Esqueceram que todos nós somos livres para fazermos nossas escolhas, e que elas devem ser respeitadas, mesmo que não possamos agradar a todos.

Homofobia… Até quando??!!

| Leia a notícia e veja vídeo com a reportagem, no G1: Confundidos com casal gay, pai e filho são espancados em São Paulo

Santista e faz poesia desde criança. Escreveu três livros: Mulher: Amor e Poesia, em 1986 (pelo qual ganhou o prêmio Robalo de Ouro Brasil 1989), Fragmentos & Mutações, em 1997 e Poesia a quatro mãos (2008), realizado em parceria com seu filho André. É admiradora do poeta e escritor J. G. de Araújo Jorge, e de autores como Carlos Drummond de Andrade, Cecília Meirelles, Paulo Leminski, Mário Quintana, Fernando Pessoa, José Saramago, entre outros tantos. Entre os novos poetas, Pergentino Jr, poeta de Guarulhos muito talentoso, além dos santistas Valdir Alvarenga, Guida Linhares, Edilza de Souza Fernandes e Paulo Schiff. Amante da música, teve uma composição classificada entre as dez finalistas de um festival. Na Bienal do Livro do Sesc-Santos, Mulher: Amor e Poesia foi um dos livros mais vendidos entre os autores independentes. Amante das artes, atualmente exerce a atividade de artesã. Parte de seu trabalho pode ser conferido no blog. No CineZen, estará colaborando com poemas, crônicas, textos sobre os filmes que é apaixonada e apontando poetas que estejam despontando na cena literária.

16 thoughts on “Homofobia… Pergunto: até quando?

  1. http://lh3.ggpht.com/_CESROCqYSrs/Tci0EBGSwPI/AAAAAAAABrA/OvkIhh1XdI0/s400/blank%20page.jpg
    Normais levantam, reclamam, vestem, irritam-se, xingam
    e cumprimentam sempre da mesma forma.
    Dão as mesmas respostas para os mesmos problemas.
    Tem o mesmo humor no serviço e em casa.
    Petrificam sorrisos no rosto, dão presentes sempre nas mesmas datas.
    Enfim, tem uma vida estafante e previsível. Fonte para vazios e enfados.
    Normais não surpreendem, não encantam.
    http://lh4.ggpht.com/_iWzP0uTovms/TOmp3IqeR-I/AAAAAAAACxQ/anukNHHeJjE/s340/barralinha.png

    Deus, livra-me dos normais. [!!!!]’

    Augusto Cury
    http://lh4.ggpht.com/_-U0g9qMMZvs/R1SEXVjKzTI/AAAAAAAABVs/Ft5EOFF0mWc/s400/amor073.gif

  2. Seu texto expressa toda indignação que cada um de nós quer gritar….
    Essa falta de respeito com o ser humano….
    Parabéns pela sua coragem e verdade….
    Beijos com carinho querida amiga…
    Marta Bittencourt

  3. PENSAMENTO

    “Não dê espaço às diferenças baseadas em idioma, religião, casta ou

    nacionalidade. Desenvolva os sentimentos de que todos são filhos de

    Deus. Você pode adorar Deus em qualquer forma que escolher, mas sempre

    tenha em mente que Deus é um. Cultive o amor em relação a todos os seres,

    e promova a unidade e a harmonia.”

    Sathya Sai Baba

    http://lh4.ggpht.com/_ezkbc3jAOro/S_iO_lAZvOI/AAAAAAAAAEk/TVRuXtyM9_4/s800/ApbNbs1smvUt.jpg

    Época triste a nossa… mais fácil quebrar um átomo do que o preconceito.
    Albert Einstein

  4. Cristina e Marta, minhas queridas.
    Agradeço a presença.
    Cristina nos trazendo pensamentos valiosos e Marta me incentivando, apoiando.
    Obrigada de coração.
    beijos
    Regina

  5. As coisas estão se invertendo… estamos com medo de sair à rua e demonstrar o que antigamente era normal, de mães e pais abraçados ou de mãos dadas com os filhos. Amigas passeando pelos jardins de braços dados, enfim coisas que até pouco tempo eram vistas como normais e agora são vistas como anomalias. Demonstração de carinho, seja ela qual for, pode te levar à agressão por pessoas que não têm sensibilidade e, que às vezes estão escondendo a própria realidade

  6. Amiga, é uma falta de respeito deveria acabar com isso. Existe muita gente preconceituosa, infelizmente vivemos num mundo assim
    Parabénssss Regina
    Beijos

  7. Regina, querida
    Seu desabafo é muito oportuno. Penso que situações bizarras como esta são resultado direto da falta de diálogo que vivemos. O outro não importa, a não ser que incomode. Direitos e deveres viraram coisas do passado e não sei o que as substituiu. Que não seja essa indiferença e esse desamor que nos cerca a todo instante, na rua, no trânsito, no supermercado, no cinema…
    Parabéns pelo texto e bjs da
    Madô

  8. Queridas Cátia e Madô,

    agradeço de coração os comentários postados. Infelizmente é nesse mundo mesquinho que temos que “sobreviver”. Beijos,

    Regina

  9. Oi Regina!

    Eu sempre tive a seguinte opinião quanto as pessoas que agridem quem escolhe ser homossexual,
    que é a seguinte: Estas pessoas têm o lado homo dentro delas, uma coisa muito forte que gera uma raiva incontrolável quando elas vêem pessoas homossexuais, então elas querem espancar o que tem dentro delas, querem tirar a todo custo a vontade que elas sentem e não aceitam!

  10. Pergentino, meu caro amigo.
    agradeço seu comentário .
    Acredito que muitas vezes seja isso mesmo que aconteça.
    beijos
    Regina

  11. “Até quando”, heim, vamos ver cenas como estas? Fico pensando o que será que se passa na cabeça de um ser que comete um ato desses…como pode alguém pode agredir outra pessoa, pelo simples fato desta outra pessoa ser supostamente “diferente”? Quanta dificuldade em aceitar a diferença!

  12. Regina, como vai?? Espero que bem.. li seu texto e adorei..ainda mais hoje que estou um pouco sensível a esses assuntos relacionados a não compreensão do ser humano ao próximo. Minha filha acabou de ler “O menino do Pijama Listrado” e me contou a tristeza que era a perseguição às pessoas intituladas”diferentes” naquela época … judeus.. pessoas com deformidades físicas, opção religiosa e muitos outros casos.. e me entristeço ao deparar com esse caso do pai com seu filho que vc cita, vendo que muita coisa ainda permanece nesse nosso mundo atual ..e isso é muito ..muito triste mesmo..

    Bjs amiga e continue escrevendo..uma hora as pessoas irão entender.. eu espero..

    Parabéns pelo texto ..

  13. Queridas Patricia e Nice
    Realmente é muito triste estarmos assistindo a tudo isso.
    É estarrecedor mesmo.
    Agradeço a presença de ambas.Esse carinho é um incentivo para que eu continue
    expressando através da palavra tudo aquilo que vai em minh’alma.
    beijos
    Regina

  14. Muito bom mesmo este artigo,
    abordou com muita felicidades
    é, no fundo, a indignação que todos sentem

  15. Caro Ademar
    agradeço sua presença e seu comentário.
    As pessoas de bem realmente ficam indignadas com tanta atrocidade.
    beijos
    Regina

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *