Confira os vencedores do ‘Oscar nacional’


Não poderia ser diferente. “Tropa de Elite 2 – O Inimigo Agora é Outro” é o grande vencedor do 10º Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, o nosso Oscar. A cerimônia aconteceu nesta terça-feira, 31, no Teatro João Caetano, Rio de Janeiro. O longa, que detém a maior bilheteria do cinema nacional, levou os principais prêmios da noite – melhor filme, direção (José Padilha) e ator (Wagner Moura) – em um total de nove troféus.

“Chico Xavier”, que liderava a lista de indicações ao lado de “Tropa” – 16 para cada um – recebeu três prêmios (atriz coadjuvante, roteiro adaptado e maquiagem). Em seguida, na lista de mais premiados, ficaram “Quincas Berro D’Água” (direção de arte e figurino) e o documentário “O Homem que Engarrafava Nuvens” (longa-metragem documentário e trilha sonora).

Outra obra de temática espírita também foi premiada: “Nosso Lar” merecidamente venceu a categoria de melhores efeitos visuais.

Glória Pires (foto) foi sucinta após receber o prêmio de melhor atriz por seu trabalho em “Lula, O Filho do Brasil”. Ela interpretou Dona Lindú, mãe do ex-presidente.

Luiz Carlos Barreto, grande homenageado desta edição, lembrou o começo no cinema quando era repórter fotográfico da revista O Cruzeiro e encontrou o cineasta baiano Glauber Rocha.

Duas homenagens aconteceram de forma surpresa. Primeiro, a atriz Norma Bengell, musa que surgiu no cinema brasileiro no final dos anos 50, apareceu no palco numa cadeira de rodas. Norma, que além de atriz também foi é cantora e diretora, foi a primeira atriz brasileira a fazer um nu frontal, em 1962, no filme “Os Cafajestes”. Ela recebeu a homenagem das mãos de Marieta Severo.

A segunda homenagem surpresa do foi para Remo Usai, autor das trilhas sonoras de mais de 120 filmes, dos quais 85 são longas-metragens,

Abaixo, os premiados do Oscar nacional:

Melhor longa-metragem:
“Tropa de Elite 2”
Voto popular – “Tropa de Elite 2”

Melhor documentário:
“O Homem que Engarrafava Nuvens”
Voto popular – “Dzi Croquettes”

Melhor direção:
José Padilha – “Tropa de Elite 2”

Melhor atriz:
Glória Pires – “Lula, o Filho do Brasil”

Melhor ator:
Wagner Moura – “Tropa de Elite 2”

Melhor atriz coadjuvante:
Cássia Kiss – “Chico Xavier”

Melhor ator coadjuvante:
André Mattos – “Tropa de Elite 2” e Caio Blat – “As Melhores Coisas do Mundo”

Melhor longa-metragem infantil:
“Eu e meu Guarda-Chuva”

Melhor direção de fotografia:
Lula Carvalho por “Tropa de Elite 2”

Melhor direção de arte:
Adriam Cooper por “Quincas Berro D`Água”

Melhor figurino:
Kika Lopes por “Quincas Berro D`Água”

Melhor maquiagem:
Rose Verçosa por “Chico Xavier”

Melhor efeitos visuais:
Darren Bell, Geoff D. Scott e Renato Tilhe por “Nosso Lar”

Melhor montagem ficção:
Daniel Rezende por “Tropa de Elite 2”

Melhor montagem documentário:
Raphael Alvarez por “Dzi Croquettes”

Melhor som:
Alessandro Laroca, Armando Torres Jr. e Leandro Lima por ‘Tropa de Elite 2″

Melhor trilha sonora:
Guto Graça Mello por “O Homem que Engarrafava Nuvens”

Melhor trilha sonora original:
Jaques Morelenbaum por “Olhos Azuis”

Melhor curta-metragem ficção:
“Recife Frio” dirigido por Kleber Mendonça Filho

Melhor curta-metragem documentário:
“Geral” dirigido por Anna Azevedo

Melhor curta-metragem animação:
“Tempestade” dirigido por Cesar Cabral

Melhor roteiro original:
Braulio Mantovani e José Padilha – “Tropa de elite 2”

Melhor roteiro adaptado:
Marcos Bernstein – “Chico Xavier”

Melhor longa-metragem estrangeiro:
“O Segredo dos seus Olhos” (Argentina / Espanha), de Juan José Campanella

O CineZen é um site independente sobre cinema, DVD e Blu-ray, TV e eventualmente literatura, quadrinhos, teatro, música e artes plásticas, lançado em 29 de março de 2009. Tem o objetivo de informar, analisar obras e cobrir eventos dessas áreas (com atenção para a Baixada Santista), prestar serviços e atuar no incentivo ao cinema nacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *