A Árvore da Vida, de Terrence Malick, leva a Palma de Ouro em Cannes

O júri presidido por Robert De Niro

Apesar de vaiado em sua primeira exibição, “A Árvore da Vida”, de Terrence Malick, foi eleito por Robert De Niro, Jude Law, Uma Thurman, Martina Gusman, Nansun Shi, Linn Ullmann, Olivier Assayas, Mahamat Saleh Haroune Johnnie To o melhor filme do ano, levando a cobiçada Palma de Ouro.

“Quase todos nós achamos que esse era o grande filme”, disse De Niro, presidente do júri, na entrevista coletiva após a premiação.” É uma decisão difícil, porque há outros filmes que são bons, que têm qualidades, então é impossível chegar a uma resultado perfeito”, explicou. “Mas nós achamos o filme de Malick incrível.”

Os produtores de "A Árvore da Vida" com a Palma de Ouro

Foi a segunda vez que o cineasta foi premiado em Cannes. Avesso à imprensa e autor apenas de cinco filmes em quatro décadas, Malick foi premiado como melhor diretor em 1978 por “Dias de Paraíso”.

| Confira também os premiados pela crítica no festival

“Melancolia”, do expulso Lars Von Trier, rendeu a Kirsten Dunst o prêmio de melhor atriz. O francês Jean Dujardin foi considerado o melhor ator, por seu trabalho no elogiado “The Artist”, de Michel Hazanivicius, em preto e branco e mudo.

Nicolas Winding Refn, do suspense “Drive”, ficou com o prêmio de melhor diretor.

De Niro com os ganhadores Pablo Giorgelli (revelação), Bill Pohlad (melhor filme), Jean Dujardin (melhor ator)

O Prêmio do Júri foi para a cineasta francesa Maiwenn, por “Polisse”.

No Grand Prix: o turco “Once Upon a Time in Anatolia”, de Nuri Bilge Ceylan, e “The Kid With a Bike”, dos irmãos Jean-Luc e Pierre Dardenne, dividiram o prêmio.

Outros vencedores foram o hispano-argentino “Las Acacias” (Pablo Giorgelli, Camera d’Or), “Footnote” (melhor roteiro para Joseph Cedar) e Cross (“Maryna Vroda”, melhor curta).

Abaixo, os premiados:

Palma de Ouro de Melhor Filme
“A Árvore da Vida” (EUA), de Terrence MalicK

Grande Prêmio do Júri
“Once Upon a Time in Anatolia”, de Nuri Bilge Ceylan (Turquia/Bósnia-Herzegovina) e “Le Gamin au Vélo”, de Jean-Pierre e Luc Dardenne (Bélgica/França/Itália)

Prêmio de Melhor Diretor
Nicolas Winding Refn por “Drive” (EUA)

Prêmio de Melhor Atriz
Kirsten Dunst por “Melancolia” (Dinamarca/Suíça/França/Alemanha), de Lars von Trier

Prêmio de Melhor Ator
Jean Dujardin por “The Artist” (França), de Michel Hazanavicius

Prêmio de Melhor Roteiro
Joseph Cedar por “Footnote” (Israel)

Câmera de Ouro
“Las Acacias” (Argentina/Espanha), de Pablo Giorgelli

Palma de Ouro de Melhor Curta
“Cross” (França/Ucrânia), de Maryna Vroda

Prêmio do Júri de Melhor Curta
“Badpakje 46″ (Bélgica), de Wannes Destoop

Prêmio Vulcain do Artista-Técnico
José Luis Alcaine, pelo trabalho de iluminação de “La Piel que Habito” (Espanha)

Menção Especial ao Mérito Técnico
Joe Bini e Paul Davies pela montagem e o som de “We Need to Talk about Kevin” (Reino Unido/EUA)

Kirsten Dunst e seu prêmio de melhor atriz
O CineZen é um site independente sobre cinema, DVD e Blu-ray, TV e eventualmente literatura, quadrinhos, teatro, música e artes plásticas, lançado em 29 de março de 2009. Tem o objetivo de informar, analisar obras e cobrir eventos dessas áreas (com atenção para a Baixada Santista), prestar serviços e atuar no incentivo ao cinema nacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *