Cannes | Las Von Trier diz, em tom irônico, compreender Hitler

Kirsten Dunst, Lars Von Trier e Charlotte Gainsbourg na apresentação de "Melancolia" em Cannes

Lars Von Trier (“Anticristo”) provocou polêmica nesta quarta-feira em Cannes. O cineasta dinamarquês disse que compreendia e sentia “um pouco” de compaixão por Adolf Hitler, quando foi perguntado, no festival, sobre suas origens alemãs. Falando à imprensa ao lado de Kirsten Dunst, que estrela seu último filme, “Melancolia”, Von Trier disse entender o líder nazista. “Eu realmente gostaria de ser judeu, e então descobri que na verdade eu era um nazista. Você sabe, porque minha família era alemã, Hartmann, o que também me dá um certo prazer”, declarou.

“Eu compreendo Hitler. Acho que ele fez algumas coisas erradas, sim, com certeza, mas eu consigo vê-lo sentado em seu bunker no final”, disparou o diretor para incredulidade geral.


Quando Dunst, também de origem alemã, arregalou os olhos, claramente desconfortável com os comentários do cineasta, e murmurou para Charlotte Gainsburg, com quem contracena em “Melancolia”, um assustado “meu Deus!”, Von Trier tentou acalmá-la: “mas eu tenho um argumento no final disto. Estou apenas dizendo (…) acho que entendo este homem. Ele não é o que você poderia chamar de um cara legal, mas sim, eu entendo muito a seu respeito, e sinto por ele um pouco de compaixão, sim. Mas vá lá, eu não sou a favor da Segunda Guerra Mundial. E não sou contra os judeus”.

Não satisfeito, Von Trier concluiu sua fala com uma crítica a Israel e um elogio a Albert Speer, arquiteto oficial do Terceiro Reich. “É claro que gosto muito dos judeus – mas nem tanto, porque Israel é um pé no saco. Mesmo assim – como é que eu termino esta frase? – eu apenas gostaria de dizer, sobre a arte, que gosto muito de Speer”, indicou, destacando o “talento” do arquiteto condenado por crimes contra a humanidade. “O.K., então, sou um nazista”, arrebatou Von Trier, dando de ombros.

http://www.youtube.com/watch?v=1_yfoxp1i3o&feature=player_embedded O trailer de “Melancolia”

A trama de “Melancolia”, descrita como um “filme catástrofe psicológico” pelos produtores, acompanha o casal formado por Justine (Kirsten Dunst) e Michael (Alexander Skarsgård), que estão celebrando o casamento em uma festa suntuosa na casa de sua irmã (Charlotte Gainsbourg) e do cunhado (Kiefer Sutherland). Enquanto isso, o planeta, Melancolia, está se dirigindo à Terra.

Opinião do CineZen

Que Lars Von Trier é talentoso, ninguém duvida. Que realizou filmes controversos, também não. Mas é preciso ter cuidado ao dar declarações desse gênero. Mesmo que ele esteja brincando, sendo irônico, sempre existirão pessoas que levarão ao pé da letra essas palavras. É com a desculpa de ouvir frases do tipo, que assassinos e psicopatas colocam em prática ideias preconceituosas e intolerantes. A exemplo dos riquinhos de Higienópolis que não querem, tadinhos, um metrô no bairro para não atrair “gente diferenciada”, postura igualmente imbecil e preconceituosa. E o mundo atual não precisa, e não deve permitir, tais atitudes. Sejam elas contra negros, gays, brancos, héteros, pobres, ricos, orientais, palestinos ou judeus. Quem prega a separação, a diferença, com a desculpa de que está dando continuidade à sua religião, cultura, ou preservando seus “iguais”, deve ser combatido. Mas pacificamente. Com ideias e leis em prol da igualdade. Não há ninguém acima de ninguém, ninguém mais “certo” que o outro. Seja a religião que for, a opinião política que for, a ideia que for.

O CineZen é um site independente sobre cinema, DVD e Blu-ray, TV e eventualmente literatura, quadrinhos, teatro, música e artes plásticas, lançado em 29 de março de 2009. Tem o objetivo de informar, analisar obras e cobrir eventos dessas áreas (com atenção para a Baixada Santista), prestar serviços e atuar no incentivo ao cinema nacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *