Os Canais de Saturnino: Importante registro de Santos

Saturnino de Brito é interpretado por Alex Cruz

Que o Brasil sempre teve profissionais talentosos no cinema, ninguém duvida. Em especial quando se trata de nossos atores e cineastas. Mas nos últimos anos a sétima arte também denota, no país, avanço na parte técnica: montagem, pesquisa, iluminação, som. Este último, motivo de tantas críticas por parte do público durante vários anos, não merece mais ser alvo de reclamações como antigamente. Boa parte desse crescimento se deve aos documentários produzidos em solo nacional. Exemplos: “Ônibus 174” e “Garapa”, ambos de José Padilha (“Tropa de Elite”), “Estamira”, “Uma Noite em 67”, entre outros. São trabalhos que servem tanto para a evolução de diretores, roteiristas, montadores e, mais importante, registrar nossa história, mostrar situações que nem sempre enxergamos, ou fingimos não ver.

Santos, no litoral paulista, com seu famoso Porto e o Centro Histórico restaurado, tem sido cenário para produções de cinema (como “Querô”) e televisão (série “Um Só Coração”, da Globo). No entanto, nem sempre recebe o tratamento devido quando se trata da realização de projetos audiovisuais que retratem sua rica história. Assim como “Pagu, Livre na Imaginação, no Espaço e no Tempo”, de Lúcia Teixeira Furlani, que inspirou a personagem homônima de “Um Só Coração”, o documentário “Os Canais de Saturnino” não só ajuda a corrigir tal injustiça como resgata uma importantíssima fase santista: a construção dos canais de drenagem do município, projeto do engenheiro sanitarista Francisco Saturnino Rodrigues de Brito (1864-1929), fundamental no combate à situação sanitária precária da cidade no fim do século XIX.

O diretor Carlos Oliveira (ao centro) e parte da equipe

Inspirado na exposição fotográfica de mesmo nome, promovida pela Fundação Arquivo e Memória de Santos, em 2006, o filme narra com precisão e aprofundamento o que levou o município a contar com os famosos canais, cartões postais da região, e como essas obras colaboraram para o desenvolvimento social e econômico local. Os mais novos ainda poderão se surpreender. No curta, ficamos sabendo que o número de determinado canal não é aquele a qual estamos acostumados a utilizar.

Com a alternância de imagens dos projetos, fotografias da construção e da inauguração dos canais, depoimentos de pessoas que moram perto deles e até um ator representando Saturnino de Brito, mais o esmero na pesquisa, a narração em off competente e a direção precisa de Carlos Oliveira, o trabalho jamais soa cansativo. É material exemplar que precisa ser utilizado nas escolas de Santos e serve de pesquisa também a engenheiros e historiadores.

http://www.youtube.com/watch?v=knQOPlrehcc&feature=player_embedded

Contou para o êxito do documentário o entrosamento da equipe. Parte dos realizadores já havia trabalhado em outros projetos, como o curta-metragem de ficção “Contra Mão”, visceral registro de apenas seis minutos sobre a tortura durante a ditadura militar no Brasil.

Lançado na Casa da Frontaria Azulejada, em 14 de julho de 2010, aniversário de nascimento de Saturnino de Brito, que completaria 146 anos na ocasião, “Os Canais de Saturnino” atualmente pode ser adquirido de forma gratuita em DVD (contato pelo email spectrafilmes@hotmail.com), legendado em três idiomas (português, inglês e espanhol). As escolas da rede municipal de ensino de Santos já receberam cópias do filme para uso paradidático. Que a rede de ensino privado e outras instituições sigam o mesmo caminho. A cidade de Santos e sua história agradecem.

OS CANAIS DE SATURNINO
(Idem, Brasil, 2010).
Direção: Carlos Oliveira.
Roteiro: Carlos Oliveira e Madeleine Alves.
Pesquisa: Carlos Oliveira, Madeleine Alves e Tatiana Santi.
Elenco: Alex Cruz, Ricardo Prado (narração).
Documentário / Curta-metragem / História.
27 minutos.

André Azenha
Jornalista, crítico de cinema, produtor cultural, assessor de imprensa. Criou o CineZen em 2009. Escreve uma coluna semanal, aos sábados, para o jornal Expresso Popular, colabora semanalmente com a Rádio Santos FM. Escreveu entre 2012 e 2017 para o blog Espaço de Cinema no G1 Santos. Criador e coordenador do Santos Film Fest, CulturalMente Santista - Fórum Cultural de Santos, Nerd Cine Fest. Em 2016 publicou o livro "Histórias: Batman e Superman no Cinema". Já colaborou com sites, revistas e jornais de diversas partes do país. Realizou 102 sessões de um projeto de cinema itinerante, em Santos. Mestrando em Comunicação pela Universidade Anhembi Morumbi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *