Perdas

Hoje eu vou falar de anéis e de dedos!

Todo mundo conhece aquela frase que diz:

“Vão-se os anéis, mas ficam os dedos!”

Eu pergunto:

– Ficam os dedos como?

Ficam os dedos tristes?

Ficam os dedos arrasados?

Ficam os dedos sentindo-se sozinhos,

Mesmo estando acompanhados dos demais?

E os anéis?

Para onde vão?

Do que são feitos?

Seriam eles feitos de sentimentos

que vestem os dedos por um tempo

e depois são retirados por qualquer motivo,

por qualquer tolice, ou apenas

para um longo banho?

São tantas as perguntas para as coisas

Que envolvem as perdas…

Eu mesmo tenho muitas a fazer,

Uma delas é:

Somos dedos ou anéis?

Quando somos anéis, somos usados!

Quando somos dedos, usamos alguma coisa!

Então ficamos assim:

Para quem sentir-se anel,

Usará a seguinte frase quando perder alguém:

“Vão-se os dedos, mas ficam as dores!”

Porque algumas perdas são irreparáveis…

Não é a mesma coisa que perder um simples anel

É como perder todos os dedos,

Pois quando essa pessoa olhar para suas mãos,

Verá que nunca mais poderá usar anéis!

Para quem se sentir dedos,

Usará a frase que todos estão acostumados a usar,

Mas saberá que a dor de quem perde anéis é bem menor!

Nascido em Guarulhos, São Paulo, escreve desde 2008, não tem influencias literárias, usa sempre suas próprias métricas e regras, escreve não para se tornar conhecido, mas sim para dividir seu conhecimento! Mais sobre sua obra no seu blog.

15 thoughts on “Perdas

  1. Excelente texto…perfeito para uma profunda reflexão, afinal, o que somos? os anéis ou os dedos?
    O q vale mais?… perder os aneis e continuar inteiros para prosseguir?…mtas interrogações…

    Gostei mto do texto, parabéns!!!

  2. Sendo anel ou sendo dedo, somos sempre incompletos na falta de tal ou qual.
    Conforme ( e quanto mais) segue a vida mais aprendemos que não adianta chorar as perdas, enevitáveis no cotidiano, mas como doem!!!
    Lindo texto, parabéns!

  3. Com certeza,perder um bem consegue outro mesmo com sacrifício,perder parte do corpo jamais um médico fará igual,então que vão os anéis que fiquem os dedos,ótimo poema amigo poeta.

  4. “Vão se os dedos, mas ficam as dores!”
    Porque algumas perdas são irreparáveis…
    Concordo com Marisa Schimidt, segue a vida…são enevitáveis no cotidiano, mas como doem!!!!!
    Bela reflexão, gostei muitíssimo!!! Abraços!

  5. Belíssimo , texto!
    Mergulhastes no mais profundo dessa frase ,tão corriqueira e cotidiana para nós .
    Belas e reflexivas palavras, meu caro poeta.
    Continue derramando-se em palavras, para que outros consigam enxergar a beleza dos fatos e da vida,na tentativa de observar o que só o seu olhar consegue alcançar.
    Parabéns!

  6. Dor
    Sinto dor nos dedos solitários.
    Um dia beijados e ornados de ouro.
    Ouro que nada vale sem seu sentimento.
    Dor
    Uma saudade enorme
    Que resolvi jogar os anéis fora,
    Nem os dedos olho mais.

    Não resisti a fiz um versinho que já publico no seu orkut.

    BeijoSys

  7. Belíssimo e lógico raciocínio, mas não importa se anéis ou dedos, pois separação é como amputação, pode-se adaptar, recomeçar, mas a falta da parte perdida ficará no subconsciente, assim como um amputado que sente a “perna perdida coçar”! A falta, nos “coça” a alma! Parabéns! Um abraço

  8. lindo…. e ao mesmo tempo triste…………pq de repente m enxerguei como um anel…. belo….mas solitário!!!

  9. Vc chama a gente a pensar diferente sobre assuntos que antes não pareciam tão importantes.essa fraze tão famosa,de hoje em diante tem outra percepção de minha parte………obrigado por fazer com que eu acorde mais feliz dia a dia……a fazer com que uma simples fraze se torne tão questionada.maravilhoso tudo o que vc escreve ….bj

  10. Gostei muito!!!!…acho que a dor de quem perde ficará para sempre sendo dedos ou anéis…
    O tempo até pode apagar a marca do anel do dedo, mas a dor não.
    O anel não terá mais a mesma energia do tempo que ficou naquele dedo pq tudo mudou…
    Triste isso…
    BeijinhOss

  11. Belissimo texto menino poeta…

    Na minha humilde opinião… perdas são sempre perdas… serão sempre sentidas, talvez umas mais intensas do que as outras…
    Vejo os dedos e anéis como uma combinação perfeita… o encaixe exato.. a justa medida… dois elementos que se pertencem…
    A separação de ambos é dolorosa… e triste… porque…
    se sou dedo sou a sua medida… o lugar certo onde vc deve e quer ficar…
    Se sou anel fui feita e moldade pra ser sua… para estar sempre pertinho de vc…
    Quando estamos juntos somos apenas um… completos e especiais…
    Ao nos separarmos…fica um vazio em mim…e outro em vc…

    Só consideramos “perda” aquilo que amamos e que consideramos especial… então doerá independente da posição que ocuparmos…
    Lindo texto… com uma linguagem magnifica… Parabéns…beijo grande***

  12. Toda perda, toda separacao e muito dolorida… acho que como seres humanos somos aneis e somos dedos…somos imperfeitos….uma pena! Beijo

  13. Digníssimo poeta da paixão, como descreves bem as emoções da alma humana!
    Somos todos pó, feitos de emoções, sentimentos, dores e amores; e tu oh poeta, percebe minunciosamente onde estão estes elementos que nos fazem emocionar e sentir, como é grande a dor da perda do amor que se foi e já não é mais!!!
    Que todos os anéis de nossas vidas não sejam mais importante do que os sentimentos q nutrimos pelo outro ser!
    Amo-te poeta das paixões e agradeço sempre por tê-lo como amigo!
    bjos de sol em sua linda alma repleta de sensibilidade…

  14. Grande texto Pergentino!
    Mais que um comentário, vou fazer um depoimento. Em agosto do ano passado, descobri que tinha microcalcificações malignas na minha mama esquerda e tive que me submeter a uma mastectomia, que fiz em dezembro do ano passado também, para uma mulher a perda de um seio é muito difícil, pois é o símbolo de femilinidade, maternidade, etc. Minha sorte é que meu nódulo, estava no início, por conta disso, não fiz e nem farei quimioterapia. Na mesma anestesia, fiz a reconstrução da mama com tecido abdominal, Fiquei com um peito lindo, reconstruido, com tecido da barriga, segundo o médico, ficou igual barriga de um ano de academia, o seio do lado direito, daqui um mês farei a mamoplastia, pra ficar igual ao novo e fiquei bem, mas tive que perder um seio, não foi nada fácil, não está sendo fácil, mas disse isso pra dizer, que dedos, peitos, anéis… DIANTE DA VIDA é BOBAGEM… Nada é mais importante que a VIDA! Grande texto, reflexivo… PARABÉNS!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *