Guarda-Costas e Assassinos: Drama e luta pela revolução


Graças à Califórnia Filmes temos a chance de conhecer, no Brasil, obras orientais como essa, parte da série de longas sobre a história chinesa produzidos nos últimos anos. Entre eles, os dois “O Grande Mestre”, que retratam Yip Man, verídico mestre do wing chun, “O Pequeno Grande Guerreiro”, com Jackie Chan, e “Chen Zen – A Lenda dos Punhos de Aço”, que chega por aqui em março, pela mesma distribuidora.

Donnie Yen

Todos falam da necessidade das antigas colônias chinesas se unirem para formar uma única nação, a luta pela democracia ou independência, mesmo que, para tanto, fosse preciso perder a vida. São filmes bastante nacionalistas, que chegam a estereotipar estrangeiros, como japoneses e britânicos, antigos invasores, e cuja temática tende a gerar várias discussões. Porém, enquanto cinema são bem realizados e vez ou outra contam com sequencias de lutas excelentes para quem curte o gênero, como “Guarda-Costas e Assassinos”.

Lançado direto em home vídeo por aqui, o filme é um dos melhores dessa leva. Traz ótimos trabalhos de figurino, fotografia e elenco, e lutas de tirar o fôlego.

A trama envolve o grupo de revolucionários que tenta proteger Sun Yat-sen (1866-1925), líder da Revolução de 1911, contra assassinos enviados pela corrupta Dinastia Qing, em 1905.

http://www.youtube.com/watch?v=K8-JSOwFU6E

Teddy Chan (de “Espião por Acidente”, estrelado por Jackie Chan, novamente ele) dirige o longa com segurança e nos presenteia com cenas de lutas criativas.

Xueqi Wang

O tom discursivo da trama e o excesso de violência em certos momentos podem incomodar, mas a forma como reverencia as figuras que lutaram pela revolução também emociona ou, no mínimo, soa admirável, chegando mesmo a citar nome completo, datas de nascimento e morte de alguns envolvidos.

“Guarda-Costas e Assassinos” é uma bonita história de renúncia, amizade, amor, com belas imagens, cenas eletrizantes e criativas, e ótimas atuações. Destaque no elenco para as presenças de Donnie Yen, que também estrela “O Grande Mestre 1” e “2” e “Chen Zen”, Xueqi Wang, o empresário que patrocina o grupo revolucionário, e Nicholas Tse, que vive o filho de Xueqi. Estes dois últimos receberam, respectivamente, os prêmios de ator e ator coadjuvante no Asian Film Awards (Xueqi ainda foi premiado pela crítica de Hong Kong). Para quem gosta de cinema oriental, eis uma sugestão interessante.

GUARDA-COSTAS E ASSASSINOS
(Shi yue wei cheng / Bodyguards and Assassins, China / Hong Kong, 2009).
Direção: Teddy Chan.
Roteiro: Tin Nam Chun, Junli Guo, Bing Wu, James Yuen.
Elenco: Donnie Yen, Leon Lai, Xueqi Wang, Tony Leung Ka Fai, Nicholas Tse.
Ação / Drama / História / Artes marciais.
139 minutos.

Lançamento direto em DVD e Blu-ray: 22 e 23/02/2011.

André Azenha
Jornalista por formação, crítico de cinema, produtor cultural, pesquisador, curador, assessor de imprensa. Criou o CineZen em 2009. Colaborou com críticas semanais nos jornais Expresso Popular e quinzenais no jornal A Tribuna. Colabora semanalmente com a Rádio Santos FM. Escreveu entre 2012 e 2017 para o blog Espaço de Cinema no G1 Santos. Criador e coordenador do Santos Film Fest - Festival Internacional de Filmes de Santos, CulturalMente Santista - Fórum Cultural de Santos, Nerd Cine Fest e PalafitaCon. Em 2016 publicou o livro "Histórias: Batman e Superman no Cinema". Já colaborou com sites, revistas e jornais de diversas partes do país. Realizou 102 sessões de um projeto de cinema itinerante. Atualmente participa do projeto Hora da Cultura, pela Secult Santos, levando sessões de filmes e bate-papos às escolas da rede municipal. Mestrando em Comunicação pela Universidade Anhembi Morumbi. Escreveu sobre cinema para sites, jornais e revistas de Santos, São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Limeira e Maceió. www.facebook.com/andreazenha01

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *