Pinóquio produzido por del Toro tem imagens


“Pinocchio”, versão de Pinóquio em stop-motion 3D, em tom mais sombrio que a clássica história, que o cineasta mexicano Guillermo del Toro produz junto com a Jim Henson Company, tem novidades. A Pathé está entrando para coproduzir o filme e as primeiras imagens conceituais foram divulgadas. São essas distribuídas no post.

Mark Gustafson será o co-diretor com Gris Grimly, que em 2002 ilustrou uma nova versão do clássico livro de Carlo Collodi (1826-1890), publicado originalmente em 1883. A versão de Grimly é a base do novo longa.


“Todo conto de fadas e todas as narrativas infantis têm que ter elementos sombrios, algo que os Irmãos Grimm, Hans Christian Anderson e Walt Disney entendiam”, argumentou del Toro ao Deadline. “Nós tendemos a chamar as coisas de ‘disneyficadas’, mas muitas pessoas se esquecem o quão perturbadores são as melhores animações da Disney, inclusive as crianças que são transformadas em burros em ‘Pinocchio’. O que estamos tentando fazer é apresentar um Pinocchio que é mais fiel àquilo que o Collodi escreveu”, explica.


O produtor continua: “A Fada Azul é na realidade o espírito de uma garota morta. Pinocchio tem estranhos momentos de sonhos lúcidos que são quase alucinações. A baleia que engole Pinocchio é na verdade um cação gigante, o que permite uma escala e design mais clássicos. […] Ele é um dos personagens cuja pureza permite sobreviver nesse cenário sombrio de ladrões e vândalos, emergindo da escuridão com sua alma intacta”, conclui.

Matthew Robbins escreveu o roteiro com base no argumento dele com del Toro. O roqueiro australiano Nick Cave será consultor musical. A produção de “Pinocchio” deve iniciar em breve. Ainda não há data de lançamento.

O CineZen é um site independente sobre cinema, DVD e Blu-ray, TV e eventualmente literatura, quadrinhos, teatro, música e artes plásticas, lançado em 29 de março de 2009. Tem o objetivo de informar, analisar obras e cobrir eventos dessas áreas (com atenção para a Baixada Santista), prestar serviços e atuar no incentivo ao cinema nacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *