Cidade de Deus entre os melhores da história

“Cidade de Deus” novamente fez bonito numa eleição de melhores do cinema. O jornal britânico The Guardian publicou, nesta terça-feira, uma lista com os 25 melhores filmes de ação de todos os tempos. E o longa brasileiro aparece na 6ª posição. Na frente, estão clássicos como “Apocalypse Now” (1979), “Intriga Internacional” (1959), “Era Uma Vez no Oeste” (1968), “Meu Ódio Será Sua Herança” (1969) e “Amargo Pesadelo” (1972). Nada mau para o diretor Fernando Meirelles, que divide a lista com cineastas do quilate de Francis Ford Coppola, Alfred Hitchcock, Sergio Leone e Sam Peckinpah.

A lista foi concebida pelos críticos do jornal, que vêm mostrando um gênero por dia desde a sua edição de domingo, chamada The Observer.

A seguir, o TOP 10 de ação:

1º  “Apocalypse Now” (1979)
2º  “Intriga Internacional” (1959)
3º “Era Uma Vez no Oeste” (1968)
4º “Meu Ódio Será Sua Herança” (1969)
5º “Amargo Pesadelo” (1972)
6º “Cidade de Deus” (2002)
7º “Glória Feita de Sangue” (1957)
8º “O Salário do Medo” (1953)
9º “O Tigre e o Dragão” (2000)
10º “Além da Linha Vermelha” (1998)

Essa não é a primeira vez que “Cidade de Deus” figura numa lista assim. O filme esteve entre os melhores da história (incluindo todos os gêneros cinematográficos) no IMDB e é considerado um dos 100 principais longas pelo crítico Ronald Bergan, um dos mais conceituados do mundo, no Guia Ilustrado de Cinema Zahar. Sem contar a influência que a produção brasileira exerceu no cinema dessa década. Um exemplo? O vencedor do Oscar “Quem Quer Ser Um Milionário?” copia trechos da trama, a montagem, fotografia e estilo de direção.

Saiba mais sobre essa influência e confira os principais prêmios de “Cidade de Deus” na resenha especial do CineZen sobre o filme.

O CineZen é um site independente sobre cinema, DVD e Blu-ray, TV e eventualmente literatura, quadrinhos, teatro, música e artes plásticas, lançado em 29 de março de 2009. Tem o objetivo de informar, analisar obras e cobrir eventos dessas áreas (com atenção para a Baixada Santista), prestar serviços e atuar no incentivo ao cinema nacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *