Tropa de Elite 2 – A jogada de mestre de José Padilha

O diretor José Padilha entre os atores André Ramiro e Wagner Moura

Há uma semana nos cinemas, “Tropa de Elite 2 – O Inimigo Agora é Outro″ já foi visto por mais de três milhões de espectadores, arrecadando cerca de R$ 30 milhões. Além disso, o número de salas em que é exibido aumentou. Agora são 730.

Os números comprovam a jogada de mestre do diretor José Padilha. Assim como James Cameron, que a partir de “Titanic” abriu mão do pagamento do estúdio em troca de uma percentagem da bilheteria, o cineasta brasileiro fez o mesmo com seu novo filme. Ao confiar no potencial de “Tropa de Elite 2”, Padilha e sua empresa, a Zazen Produções, desistiram de contratar uma distribuidora para colocar o longa nos cinemas e assumiram de forma independente a tarefa. Ou seja, parte da renda que seria repassada ao distribuidor se torna lucro exclusivo do diretor.

Inicialmente, “Tropa de Elite 2″ seria lançado com 636 cópias. Bem recebido na pré-estreia, em Paulínia, no interior de São Paulo, o número aumentou para 690. Esta semana, com o sucesso de público e crítica, mais 40 cópias foram colocadas em cartaz para tentar atender à grande demanda.

O sucesso gerou, inclusive, um boato de que Steven Spielberg viria ao Brasil para negociar a distribuição do filme nos EUA.

Segundo Padilha, o que há de planejado para o longa fora do país é, primeiro, a exibição em festivais internacionais. “Para depois pensarmos em como será comercializado no exterior”, afirmou.

O CineZen é um site independente sobre cinema, DVD e Blu-ray, TV e eventualmente literatura, quadrinhos, teatro, música e artes plásticas, lançado em 29 de março de 2009. Tem o objetivo de informar, analisar obras e cobrir eventos dessas áreas (com atenção para a Baixada Santista), prestar serviços e atuar no incentivo ao cinema nacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *