O Fabuloso Destino de Amélie Poulain é fábula apaixonante


Premiado longa francês, que mistura realidade e fantasia, drama, romance e comédia. Grande sucesso de bilheteria em sua terra natal, foi divulgado pela Miramax como o grande filme estrangeiro do ano e recebeu cinco indicações ao Oscar e 51 prêmios (fonte: IMDB).

Realizado com apuro visual por Jean-Pierre Jeunet, parceiro de Marc Caro em ”Delicatessen” (1991), e que depois dirigiu “Alien: A Ressurreição”, traz a francesinha mais fofa do cinema nos últimos tempos, Audrey Tautou (“O Código Da Vinci”), como a adorável personagem-título.

Na busca para achar o antigo dono de uma caixa (interpretado por Mathieu Kassovitz, que também é diretor e roteirista mediano – entre seus trabalhos está o fraco “Missão Babilônia”, com Vin Diesel), que ela encontrou em sua nova casa, Amélie descobre o amor e uma nova visão do mundo, passando a ajudar, com pequenos gestos, as pessoas que a cercam.

O carisma da protagonista, a trama otimista e a bela direção de arte tornaram o filme um jovem clássico bastante cultuado. Seria esse o conto de fadas do século XXI?

O FABULOSO DESTINO DE AMÉLIE POULAIN
(Le Fabuleux Destin d’Amélie Poulain / Amélie, França / Alemanha, 2001).
Direção: Jean-Pierre Jeunet.
Roteiro: Guillaume Laurant, Jean-Pierre Jeunet.
Elenco: Audrey Tautou, Mathieu Kassovitz, Rufus, Lorella Cravotta, Serge Merlin, Jamel Debbouze, Isabelle Nanty.
Romance / Fantasia / Comédia / Drama.
122 min.

Principais prêmios e indicações:

– César: Filme, Diretor, Trilha sonora, Direção de arte.
– Indicação ao César: Atriz (Audrey Tautou), Figurino, Fotografia, Montagem, Som, Ator coadjuvante (para Rufus e Jamel Debbouze), Atriz coadjuvante (Isabelle Nanty), Roteiro.
– Indicação ao Oscar: Roteiro original, Filme estrangeiro, Fotografia, Direção de arte, Som.
– BAFTA: Roteiro, Direção de arte.
– Indicação ao BAFTA: Filme, Diretor, Montagem, Fotografia, Filme estrangeiro, Atriz (Andrey Tautou), Trilha sonora.
– Indicação ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro: Filme estrangeiro.
– Crítica de Chicago: Filmes estrangeiro.
– Festival Internacional de Chicago: Prêmio da audiência.
– European Film Awards: Filme, Fotografia, Diretor, Prêmio da audiência de melhor diretor.
– Sindicato dos Críticos de cinema da França: Melhor filme.
– Indicação ao Globo de Ouro: Melhor filme estrangeiro.
– Goya: Melhor filme europeu.
– Independent Spirit Awards: Filme estrangeiro.
– Crítica de Londres: Filme estrangeiro do ano.
– Festival de Toronto: Prêmio da audiência.

André Azenha
Jornalista por formação, crítico de cinema, produtor cultural, pesquisador, curador, assessor de imprensa. Criou o CineZen em 2009. Colaborou com críticas semanais nos jornais Expresso Popular e quinzenais no jornal A Tribuna. Colabora semanalmente com a Rádio Santos FM. Escreveu entre 2012 e 2017 para o blog Espaço de Cinema no G1 Santos. Criador e coordenador do Santos Film Fest - Festival Internacional de Filmes de Santos, CulturalMente Santista - Fórum Cultural de Santos, Nerd Cine Fest e PalafitaCon. Em 2016 publicou o livro "Histórias: Batman e Superman no Cinema". Já colaborou com sites, revistas e jornais de diversas partes do país. Realizou 102 sessões de um projeto de cinema itinerante. Atualmente participa do projeto Hora da Cultura, pela Secult Santos, levando sessões de filmes e bate-papos às escolas da rede municipal. Mestrando em Comunicação pela Universidade Anhembi Morumbi. Escreveu sobre cinema para sites, jornais e revistas de Santos, São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Limeira e Maceió. www.facebook.com/andreazenha01

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *