Jeff Bridges tem atuação inspirada em Coração Louco

Coração Louco (Crazy Heart, EUA, 2009). Direção: Scott Cooper. Roteiro: Scott Cooper. Elenco: Jeff Bridges, Maggie Gyllenhaal, James Keane, Robert Duvall, Colin Farrell. Drama. 112 min. (Cor).

Enfim, Jeff Bridges nos proporciona a sua melhor interpretação desde “O Grande Lebowski” (1998), depois de passar por vários filmes pequenos e pouco expressivos. Em “Coração Louco”, ele é Bad Blake, cantor country decadente em busca de paz consigo mesmo e com o mundo. Dá para perceber semelhanças com o premiado “O Lutador”, de Darren Aronofsky, mas “Coração Louco” também tem seu charme. O melhor, mesmo, é o trabalho de Bridges. Não fosse isso, o filme seria nada mais do que uma história previsível.

O filme acompanha Blake enquanto faz alguns shows pequenos na região sul dos Estados Unidos. Ele chega até a abrir o show de Tommy Sweet (Colin Farrell), que fora seu pupilo, mas conseguiu mais sucesso que o mestre. Blake também se envolve com uma repórter (Maggie Gyllenhaal), que vai entrevistá-lo, entrando em contato com a vida dela e com o filho pequeno, Buddy. Blake, aliás, é um personagem fictício, inspirado em uma combinação de Waylon Jennings, Kris Kristofferson e Merle Haggard. “Coração Louco” tem como fio condutor somente Blake. É como se o acompanhássemos por um enredo não preocupado em grandes reviravoltas ou acontecimentos. A condição dele já é, por si só, notável.

Tudo vale pelo trabalho de Bridges, o ator mais premiado da temporada, incluindo vitórias no Sindicato dos Atores, no Globo de Ouro e um eventual Oscar neste domingo, 7 de março. Só não ajuda o fato de ele estar parecido fisicamente com Mickey Rourke em “O Lutador”, além do enredo semelhante. É uma história de superação sem compromisso com os moldes estabelecidos por Hollywood, o que já deve chamar a atenção. Maggie Gyllenhaal não brilha tanto assim, o que significa um esforço bem sucedido em retratar uma mulher comum, mãe solteira, que luta pela felicidade em um cenário pouco hospitaleiro. Robert Duvall também faz uma bem-vinda participação como um amigo de Blake, infelizmente aparecendo pouco.

“Coração Louco” é o primeiro filme dirigido pelo ator Scott Cooper, que nunca teve algum papel digno de nota. Já na primeira tentativa, mostra o domínio da forma e do conteúdo, evitando cair em diversos clichês clássicos. Depois de mais de dez anos como The Dude, Bridges pode agora ficar conhecido como Bad Blake.

.

.


Lançamento nos cinemas brasileiros: 05/03/2010

Lançamento em DVD e Blu-ray: Junho/2010. .

O CineZen é um site independente sobre cinema, DVD e Blu-ray, TV e eventualmente literatura, quadrinhos, teatro, música e artes plásticas, lançado em 29 de março de 2009. Tem o objetivo de informar, analisar obras e cobrir eventos dessas áreas (com atenção para a Baixada Santista), prestar serviços e atuar no incentivo ao cinema nacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *