Ridley Scott fala sobre o reinício da franquia Alien

O cineasta Ridley Scott, em entrevista à MTV, voltou a comentar o recomeço da franquia “Alien” no cinema, prelúdio que ele dirigirá para a 20th Century Fox, possivelmente em 3-D.

“Estou com uma pilha de páginas aqui na minha frente. Acho que já é a quarta versão do roteiro. É um trabalho em andamento. Já sabemos como será a história, agora estamos trabalhando para melhorar os três atos e os personagens. Será ambientado em 2085, 30 anos antes de Sigourney [Weaver, a tenente Ellen Ripley, que dentro da cronologia da franquia nasceu em 2092]. A questão principal é descobrir quem diabos é o Space Jockey. Aquele cara sentado na cadeira da nave alien, lembra dele?”

O diretordiz que a companhia Weyland-Yutani – ou simplesmente A Companhia, uma das megacorporações controladoras das colônias humanas fora do sistema solar – ainda não existe. “É só Weyland. Eles ainda não se juntaram à Yutani. O filme discute a terraformação: pegar planetas e planetoides e tentar transformar seu ambiente em um lugar similar à Terra.”

Apesar de Sigourney Weaver não marcar presença nessa nova produção, a protagonista será novamente uma mulher. “Achamos que dá pra seguir essa linha de novo”, diz Scott.

O que pode mudar é o design dos aliens. “Acho que vou ter que redesenhar versões preliminares dos elementos do primeiro filme, como o Face Hugger. Não quero repetir. Mesmo o alien, como design, já está desgastado. Quando a produção engrenar mesmo, certamente vou conversar com H.R. Giger [criador dos designs originais]. Talvez a gente invente coisas completamente diferentes.”

Scott dirigirá o roteiro do novato Jon Spaihts. A estreia, segundo o cineasta, pode acontecer no final de 2011 ou em 2012.

O CineZen é um site independente sobre cinema, DVD e Blu-ray, TV e eventualmente literatura, quadrinhos, teatro, música e artes plásticas, lançado em 29 de março de 2009. Tem o objetivo de informar, analisar obras e cobrir eventos dessas áreas (com atenção para a Baixada Santista), prestar serviços e atuar no incentivo ao cinema nacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *