Pesquisa aponta Batman e Robin, com George Clooney, como o pior filme da história

Alicia Silverstone (Batgirl), George Clooney (Batman) e Chris O'Donnell (Robin): o trio protagonista do ridículo "Batman e Robin"
Alicia Silverstone (Batgirl), George Clooney (Batman) e Chris O'Donnell (Robin): protagonistas do ridículo "Batman e Robin"

“Batman e Robin”, filme ridículo de 1997 dirigido por Joel Schumacher, em que o astro George Clooney protagonizou como o Homem-Morcego, atuando ao lado de Chris O’Donnell (Robin) e Alicia Silverstone (Batgirl), “venceu” uma pesquisa realizada pela revista “Empire” na internet para escolher a obra mais desastrosa da história do cinema.

Segundo a publicação, o longa que deixou o herói da DC durante bons anos longe do cinema (o personagem daria a volta por cima nas telonas com “Batman Begins”) não só venceu a votação como obteve quase o triplo de votos do 2º colocado – “A Reconquista”, com John Travolta, uma adaptação de um romance de L. Ron Hubbard, fundador da religião chamada Cientologia.

A lista dos 50 filmes considerados os piores da história está no site da revista (http://www.empireonline.com).

Abaixo, os dez piores filmes da história:

1 – “Batman & Robin” (1997), com George Clooney, Alicia Silverstone, Arnold Schwarzenegger e Uma Thurman.

2 – “A Reconquista” (2000), com John Travolta e Forest Whitaker

3 – “Guru do Amor” (2008), com Mike Myers

4 – “O Resgate do Titanic” (1980), com Jason Robards e David Selby

5 – “Deu a Louca em Hollywood” (2007)

6 – “Portal do Paraíso” (1980)

7 – “Sex Lives of the Potato Men” (sem título em português) (2004)

8 – “Fim dos Tempos” (2008), com Mark Wahlberg e Zooey Deschanel

9 – “Highlander 2: A Ressurreição” (1991)

10 – “The Room” (sem título em português) (2003).

O CineZen é um site independente sobre cinema, DVD e Blu-ray, TV e eventualmente literatura, quadrinhos, teatro, música e artes plásticas, lançado em 29 de março de 2009. Tem o objetivo de informar, analisar obras e cobrir eventos dessas áreas (com atenção para a Baixada Santista), prestar serviços e atuar no incentivo ao cinema nacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *