O Menino Contador de Estrelas

SC-088-0149
Parte I

Conheci um menino que adorava olhar o céu, todas as noites, ele deitava na grama do jardim da sua casa e ficava por horas olhando o céu e admirando a lua!

Ele sempre se perguntava: – Por que São Jorge quer matar o dragão?

E pensava: – Se matá-lo, ficará solitário na lua! Não seria mais fácil ele fazer as pazes com o dragão e tê-lo então como companhia para admirar o espaço?

Este menino acreditava em tudo que as pessoas lhe contavam.

Ele contava as estrelas com as pontas dos olhos, acreditando que seria impossível nascerem verrugas em seus olhos, já que lhe diziam que apontar estrelas dava verrugas nos dedos!

Os dias foram passando e aquilo começou a ficar sem graça pra ele, então ele pediu pra sua mãe uma luneta, já que faria aniversario na semana seguinte!

Os dias pra ele demoravam a passar, pois sua ansiedade era muita.

No dia de seu aniversário ganhou seu tão sonhado presente e nem quis esperar cortar o bolo, saiu correndo com a luneta nas mãos para ver São Jorge que tentava matar o dragão e nunca conseguia, segundo ele dizia!

Ele ficou noites e noites olhando o espaço, descobriu vários planetas, contou estrelas. Ao todo, foram contadas por ele 963 estrelas. Ele as marcava em seu caderno, com o pensamento de que, quando atingisse a maioridade, teria o resultado exato da quantidade de estrelas no espaço! Mas aquilo começou a ficar chato, sem graça pra ele, toda noite olhava o céu e nada mudava. As estelas estavam sempre no mesmo lugar, a lua sempre do mesmo jeito!

A lua mudava de fase, mas pra ele aquilo não era mais novidade, São Jorge então nem se fala, sempre lá tentando matar o dragão!

Teve uma noite em que ele falou: – Seu Jorge, por favor, faça as pazes com o dragão!

E ficou ali esperando por alguns minutos pra ver se acontecia alguma coisa, mas nada de São Jorge atendê-lo!

O menino abaixou a cabeça e saiu caminhando em direção à porta da sua casa, entrou, tomou banho, jantou, escovou os dentes e foi se deitar! Ficou deitado olhando pro teto de seu quarto, até que teve a ideia de pintar o seu próprio céu, ali mesmo, no teto do seu quarto!

Levantou-se feliz com sua ideia e foi direto pedir autorização para seus pais, para pintar o teto do quarto. Seus pais, meio surpresos com o pedido, autorizaram!

Antes mesmo de o galo cantar, o menino já estava de pé para fazer sua obra, foi até a garagem, onde tinha jornais, revistas, tintas e, todo tipo de material que ele precisava para pintar! Cobriu todos os móveis de seu quarto com os jornais velhos, pegou uma lata de tinta azul escuro, jogou um pouco de branco, fazendo uma cor mais clara, dando um tom de céu ao anoitecer! Pegou a escada e pintou o teto todinho, desenhou os planetas que ele conhecia e começou a fazer as estrelas, mas seu braço já estava doendo muito, não agüentava mais de tanta dor, desceu da escada e ficou pensando como terminaria o seu céu!? Ele queria desenhar o mesmo número de estrelas que ele tinha anotado em seu caderninho! Foi até seus brinquedos e pegou uma pistola de água, colocou tinta branca dentro e foi dando pequenas esguichadas no teto, formando ali lindas estrelas – ao todo foram 963 esguichadas! Ele parou, deitou-se no chão e ficou olhando. Faltava desenhar a lua com São Jorge e o dragão dentro dela, só que ele sabia que seria difícil fazer o desenho…

Parte II

Então teve outra das suas ideias. Foi até a garagem e pegou um pedaço de papelão enorme, caminhou até a casa do vizinho que tinha um caminhão. Colocou o papelão na roda do caminhão, recortou na forma da roda, fazendo um enorme círculo que transformaria em lua. Foi pra sua casa e pintou o círculo de branco! Agora só faltava desenhar São Jorge e o dragão.

Lembrou-se que sua avó, devota de São Jorge, tinha uma imagem dele no altar que mantinha em sua sala, pegou pincéis e tintas de várias cores e seguiu pra casa de sua avó, com aquele enorme círculo branco.

Chegando lá, pediu pra sua vovozinha ajudar a fazer o desenho!

Ela mais que depressa largou tudo que fazia e foi atender ao pedido do seu netinho.  Pegaram tinta e desenharam São Jorge e o dragão.

Mas o menino não desenhou aquela imagem que todos estão acostumados a ver, até sua avó ficou meio sem jeito de ver São Jorge junto com o dragão sentados num banco de praça, com um saco de pipocas nas mãos de cada um deles! Ela perguntou para o netinho: – Por que você quis fazer a imagem de São Jorge deste jeito?

Ele respondeu: – Porque eu sempre quis que ele fizesse as pazes com o dragão!
Ela riu e falou: – Agora me deixa tomar conta da minha casa?!

O menino deu um beijo nela, junto com um gostoso abraço e foi embora.

Não demorou muito pra chegar, já que sua casa ficava na rua detrás!

Chegando lá, passou cola na sua enorme lua e colou no teto de seu quarto, chamou sua mãe pra ver seu enorme céu, ela achou lindo, falou: – Você é um artista, meu filho! Agora vai tomar banho que eu vou dar um jeito nesta bagunça!

O menino tomou seu banho, que demorou muito por sinal, por conta da tinta que ele teve que tirar das suas mãos. Jantou, escovou os dentes e correu para seu quarto que já estava limpinho e cheiroso, deitou em sua cama, estava exausto, logo dormiu! No dia seguinte, levantou e ficou o dia todo dentro do quarto!

Dias depois, o menino que nunca ficava satisfeito com nada, não achava mais graça naquele seu céu, ficou triste e emburrado!

Foi até o seu jardim, sentou e chorou!

Passou uma menina, que tinha mais ou menos sua idade, de nove anos e, vendo o estado dele, perguntou: – Por que você chora menino?

Ele, sem olhar pra ela, respondeu: – Porque o céu é uma coisa chata!

Ela então o interpelou novamente: – Você conhece bem o céu pra dizer que ele é chato?

Ele respondeu categórico: – Sim!

Então ela pediu que ele lhe explicasse as coisas do céu, já que ela não conhecia nada!

O menino concordou em passar para a menina, tudo que sabia sobre estrelas, planetas e galáxias!

Com isso, voltou a se animar, os dois ficaram por horas deitados na grama, rindo e admirando o céu!

*****

Confira na próxima semana a 3ª e última parte de “O Menino Contador de Estrelas”.

Nascido em Guarulhos, São Paulo, escreve desde 2008, não tem influencias literárias, usa sempre suas próprias métricas e regras, escreve não para se tornar conhecido, mas sim para dividir seu conhecimento! Mais sobre sua obra no seu blog.

27 thoughts on “O Menino Contador de Estrelas

  1. Uma história pra lá de emocionante! Tinha mesmo que partir de um poeta como você!! Agora ficamos aqui curiosos por este final que certamente reserva uma surpresa incrível e muito mais emoção!!! Parabéns e sucesso sempre, querido. Beijos

  2. Li ontem e fiquei encantada com o teu conto. Após ler e pesquisar quase toda a tua obra, ainda me surpreendo com tua capacidade de reinventar a tua escrita. Este conto é de uma delicadeza que emociona e nas entrelinhas nos faz sonhar e pensar em muitas outras coisas.
    Só fiquei ansiosa por nao ter a última parte. Sou muito curiosa.
    Obrigada por me emprestar teu jeito belo de ver as coisas, Sr. Poeta.

  3. Linda história! Inocente, bela e encantadora como seus poemas!!
    Só tenho agradecer por ter tanta inspiracao e me brindar com belas palavras sempre….
    Obrigada.

  4. Acabei de ler e gosteiAchei emocionante e intrigante pois acho que todos nós temos um pouco desse menino já que por muitas vezes estamos insatisfeitos com nossas vidas e por outro lado seríamos muito melhores se como ele, gostassemos da paz,amizade de todos.Estou anciosa para ler a terceira parte do conto e torcer para que ele volte à ter prazer em ver as estrelas no lindo céu, com São jorge e o dragão juntos numa boa, sem diferenças comendo pipoca e assistindo um lindo filme:Quando o ser humano aprendeu a amar os outros como a si mesmo!Parabéns beijos!

  5. Meu querido Júnior! Mais uma vez nos brindando com um primor de conto! Além de belo , vc nos mostra a necessidade de constante renovação dos nossos desejos , sonhos , satisfação própria !
    Parabéns pela sua sensibilidade e percepção delicada das coisas simples! Beijos de luz!!!

  6. Esperando ansiosa pelo desfecho desta linda história,mas posso te adiantar que todos somos
    inconformados com aquilo que vemos ou temos,mas um dia vemos que eramos felizes e não sabiamos.
    Somos eternos insatisfeitos e acordamos muito tarde quem sabe…lindissimo seu conto e um belo exemplo nos dias de hj…esperando o final.
    BjOs de luz e paz.

  7. Adorei, muito lindo e emocionante, mas como tudo que vc escreve é lindo, este é mais um. Bravo, parabéns. Bjkass Liana

  8. Bonita narrativa de um garoto sonhador,
    cheio de criatividade que tentou realizar
    suas idéias, na sua doce inocência de menino,
    sempre buscando algo mais,
    Na vida somos assim: Investigativos, questionadores
    e evoluimos a cada dia.
    Bjos pra vc e felicidades.

  9. Jr. Muito lindo este conto!
    Com poesia, imaginação e criatividade, seu personagem nos convida a refletir sobre os paradigmas, nos trazendo a possibilidade de um rompimento com o estabelecido “como certo” . Agradecida por esta reflexão tão bela! Aguardo ansiosa a 3ª parte!!!

    Abraço fraterno,

    Jane Carvalho

  10. Este conto ‘e uma graca! Lindo imaginar a ingenuidade do garoto. D’a pra ver que somos insatisfeitos por natureza. Tudo, por melhor que seja, uma hora nao nos satisfaz mais. Queremos sempre algo novo….No aguardo da parte final.

  11. Amigo poeta…adorei este conto…tão sutil e inocente….tem a beleza e a pureza de uma criança….fiquei também ansiosa para saber o desfecho….Parabéns por escrever coisas de maneira tão bela e encantadora…Abços, Lyli.

  12. Parabens por mais essa obra e por nos transmitir, atraves dela, tanta sensibilidade!!
    Cada vez que te leio, descubro coisas maravilhosas, tanto em prosa quanto em verso!
    Obrigada por existir, poetissimo! Desejo-lhe sempre mais criatividade em beleza e harmonia!
    Beijo em sua alma!( esperando para ler a parte final )
    Soniia( do orkut )

  13. OI P. JUNIOR COMO SEMPRE SEUS TRABALHOS SÃO CHEIOS DE EMOÇÃO E MUITO LINDO!
    ADOREI,MAS QUERO VER O FINAL,SE POSSIVEL FELIZ!
    TENHO CERTEZA QUE QUALQUER QUE SEJA O FINAL ME AGRADARÁ.
    BEIJOS!

  14. adorei. esse são jorge..diferente..axho que todos nós temos um pouco desse menino….queremos ver a historia mudar….adorei..bju

  15. Meu querido amigo e Poeta Junior!
    Que linda obra! As crianças adorariam um livro com suas belas e inocentes estórias, que na verdade
    são as imaginações infantis que fazem desse mundo um lugar melhor.
    Acredito no seu potencial e torço para que breve possa escrever lindos poemas e livros para crianças.
    Levar um pouco de pureza a violência que cercam nossos meninos.
    Sou sua fã de carteirinha e torço para o Jô recebe-lo e fazer a grande obra na sua vida.
    Parabéns a você amigo querido e ao Cinezen Cultural por tão feliz obra!
    Beijos de sua amiga de sempre e para sempre….
    Márcia

  16. Boa noite meu amigo Poeta!
    Acabei ler o conto e confesso que me encantei!
    Mais uma vez você arrasou!
    Linda sua forma de expressar conteúdos dos personagens, seus próprios sentimentos. Só que posso dizer e “PARABÉNS”. Com certeza, voltarei para conferir o final deste lindo conto.
    Até breve, amigo!
    Beijos

  17. “… ponta do olhos!” Simplismente maravilhoso! Poesia, simplicidade, sonho… Uma maldade: como teve coragem de fazer Plim… Plim… Uma semana, pra ver o final de tão grande, pequena estória!
    Mais uma vez, parabéns!

  18. Gostei do que li..mas so comentarei cuando ler a 3 parte…un beso

  19. Que lindo!
    Acho que tenho um pouco deste menino…todos nós temos, não?
    A curiosidade…ansiedade em alcançar um objetivo e não se dar por satisfeito e querer algo mais.
    Parabéns meu poeta!
    Não demore muito para nos mostrar o final…já estou cheia d curiosidade…rs
    Bjs

  20. ADOREI,MEU AMIGO É MUITO LINDO E EMOCIONANTE,ESPERO LER A TERCEIRA PARTE LOGO BOS>…………………

  21. Imaginação de criança é surpreendente!!!
    sua obstinação , sua persistência, são emocionantes….
    espero agora com ansiedade o final desta história.
    beijos poeta.

  22. Adorei, muito lindo e emocionante, ,

    Parabéns e sucesso sempre
    ;
    beijos.

  23. Linda história. Fiquei ansiosa para ler a terceira parte… Sua criatividade é encantadora!

  24. Belíssimo conto, Literatura infanto-juvenil, de qualidade. Lí como se fosse um livro ilustrado. Imaginei até as crianças e os jovens lendo também! Muito criativo!

  25. Querido Poeta Junior;
    O modo que você usa as palavras é sublime!
    Me encantei com a simplicidade e mensagem moral de seu conto.
    Sucesso!!! Luz em seu caminhar sempre !!!

  26. a do rei a historia eu tô muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuito ansiosa para saber como ela acabakkk!1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *