Os Outros

cruz

Quem são os outros?

Os outros que eu digo, são aqueles dois que foram crucificados junto com Jesus! Quem eram eles?

Quais eram seus nomes?

Só se sabe que eram ladrões!

Mas ladrões de que?

Por que roubavam?

Uma das máximas de Cristo diz:

– “Amai ao próximo como a ti mesmo!”. Isto quer dizer que você tem que amar as pessoas da mesma maneira que ama a si mesmo, inclusive o ladrão, pois o ladrão é seu próximo! Ou não é?

No dia em que Jesus foi crucificado, será que todos seguiam essa máxima?
Imagino que as pessoas que estavam lá, rodeavam o pé da cruz onde Jesus encontrava-se, na tentativa de confortá-Lo e de amenizar Sua dor!

Como se ele precisasse… Afinal Deus estava ao Seu lado, lado este do qual nunca saiu e nem sairá!

Por falar em sair, será que em algum momento alguém saiu dos pés da cruz onde Jesus encontrava-se e foi confortar os dois ladrões que estavam prestes a morrer, assim como Jesus?

Será que Jesus acharia ruim se assim fizessem?

Acho que não!

Todo mundo sabe que existem quatro narrativas desta parte da história, uma de Mateus, outra de Marcos, outra de Lucas e uma outra de João!

Quatro narrativas iguais, vistas de ângulos diferentes, creio eu!

Não seria mais interessante ter um escriba no pé da cada cruz, já que eram três cruzes e quatro escribas, escritores, narradores?

Seja lá o que for, isto não importa!

O importante é que aqueles dois homens poderiam ter servido como ensinamento de Jesus, se as suas histórias tivessem sido contadas, narradas e escritas!

Só sei que Deus não colocou aqueles dois homens lá à toa, não colocou só para Jesus dizer: – Vocês dois estão salvos!”

Creio que não foi só Jesus que morreu injustamente, pois duas histórias não foram contadas, narradas e escritas, porque o que importava para o povo que ali se encontrava naquele momento, não era o próximo, mas sim Jesus, que queria que amássemos o próximo como a nós mesmos!

Nascido em Guarulhos, São Paulo, escreve desde 2008, não tem influencias literárias, usa sempre suas próprias métricas e regras, escreve não para se tornar conhecido, mas sim para dividir seu conhecimento! Mais sobre sua obra no seu blog.

12 thoughts on “Os Outros

  1. BOA NOITE !!
    Olha achei muito bom esse poema é otimo, é uma coisa pra se pensar realmente…
    ta de parabéns como tudo q escreve sempre muito bom gostei muito… beijosss ate mais

  2. Na verdade ,meu caro colega Pergentino..não sou bom em teologia,mas acredito que o verdadeiro motivo era mostrar ao mundo o amor ao próximo sim como tu o dizes em tua narrativa, e mostrar que sempre tem
    jeito para voce ter um encontro com seu criador.. apesar dequalquer circuntancias que voce esteja vivendo..

    parabens pelo seu escrito..é de grande importancia para esse mundo conturbado e violento que vivemos

  3. Realmente muito interessante seu texto e digno seu raciocínio, Júnior!

    Talvez, como você escreve no texto, aqueles dois ladrões foram crucificados juntos a Jesus, para que nos fosse passada uma lição maior, de amar ao próximo como a si mesmo. Como a própria bíblia nos mostra em Mateus 5:46-48

    “Porque, se amardes os que vos amam, que recompensa tendes? (..) E, se saudardes somente os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem os gentios também o mesmo? Portanto, sede vós perfeitos como perfeito é o vosso Pai celeste.”

    Uma bela lição que você nos passa. Parabéns!

  4. Que interessante você oportunizar às pessoas olharem com mais amplidão, mais abrangência um evento que todos conhecem e aprenderam a ver limitadamente, repetindo o que sempre ouviram.
    Importante a reflexão, pois teu texto se aplica a situações cotidianas que estamos inseridos até hoje e evidencia a nossa tendência a atitudes discriminatórias, os nossos preconceitos e a nossa humanidade tão pequena e parcial. Além disso, destaca o quanto estamos distantes de podermos amar ao próximo desinteressadamente, como Jesus o fez.
    Talvez os ensinamentos de Jesus com os dois ladrões seja exatamente de nos lembrar, eternamente, os nossos “pecados e incapacidades”, os quais disfarçamos e escondemos de nós mesmos.
    O que dizes mereceria uma análise mais aprofundada, que creio não caber aqui, pois consegue abordar e tocar aspectos de alta relevância. Por isso te admiro e te gosto.

  5. Você sempre arrasa, hein?
    Isso aqui daria uma belíssima discussão entre os mais diversos credos que temos só no Brasil, por exemplo!
    Admirável como nunca… Interessante como sempre!!! Perfeito, querido.
    Beijos e sucesso sempre.

  6. P Júnior, inteligente como sempre! “Amar o nosso próximo como a nós mesmos”…se a humanidade seguisse esse princípio básico das Leis de Deus,o mundo seria bem diferente…Beijos!

  7. Eu não conheço a história de fato como é contada na bíblia…Precisaria ler, pra dar um comentário que acrescentasse algo…Mas pelo que diz, vc tem razão, para as pessoas ali importava apenas Jesus, ninguém estava querendo saber dos “outros”, afinal eram ladrões mesmo. Agora, mesmo que “os outros” fossem ladrões, creio que deveriam merecer compaixão pelo menos na hora da morte – ao menos Jesus lembrou deles! Mais um exemplo deixado por Jesus. Vc disse algo interessante, uma pena não se ter o registro da história dos outros dois.

  8. Texto reflexivo!!!, aliás tua marca registrada não?
    Sempre nos levando ao questionamento e nos obrigando a ter um outro olhar para os fatos.
    Não aceitar as coisas prontas, e verdades como sendo absolutas! Maravilhoso isso!
    Creio que sem dúvida, haviam muitas mensagens ali, e uma delas, talvez a mais importante,
    seria para que o amor ao próximo fosse Incondicional.
    “Amar ao póximo como a tí mesmo” é o princípio de tudo!
    Talvez seja por aí o raciocínio poeta, mas sem dúvida, é assunto para um longo e gostoso bate-papo.
    Parabéns meu lindo!
    Bjsssss e muita inspiração pra tí sempre.

  9. Amar ao proximo…ter os povos vivendo em harmonia,seria maravilhoso…

  10. Texto belo de muita reflexão ! A verdade é que nem com Jesus , havia preocupação, com excessão de poucos que realmente o amavam e o seguiam . A curiosidade sim, parecia ser grande em torno do ser que se proclamou filho de Deus ! Os ladrões tiveram grande fôrça simbólica no contexto, como outros personagens bíblicos. Penso que até os dias de hoje , falta compaixão ,solidariedade, amor ao próximo! Mas creio também na regeneração do espírito ! Assunto complexo para poucas palavras ! Beijos !

  11. Uma reflexão profundamente teológica, um questionamento importante no mérito da questão onde Jesus
    como princípio de exemplo e doação à nós seus seguidores e filhos.
    Os que foram cruxificados com ELE, não tiveram a importância que deveriam, por ser Jesus, filho de Deus, por sua inocência em dar seu sangue para nos livrar do pecado sem o perdão de Deus.
    Historicamente, só houve a valorização do ato de crueldade em relação a um homem que alí estava para cumprir uma missão.
    Enfim, é o que temos da passagem do Filho de Deus nesta terra. Penso, que os historiadores não se importaram ou não quiseram entrar no mérito da vida dos que ali foram mortos, junto ao Verbo Divino.
    Parabéns pela abordagem de um tema tão polêmico e real até nossos dias.
    Beijos da amiga de sempre….
    Márcia

  12. Há se essa humanidade visse realmente como as pessoas são não fariam o que fizeram com Jesus que era justo e morreu por nós,mas cada dia os homens ficam piores em suas consepções e julgam a seu modo cada um de nós sem olhar para si mesmo.
    Mas não vou condenar ninguém porque quem nunca fez algo de ruim “atire a primeira pedra” e quanto a Jesus desculpa te dizer mas nós conhecemos só esta parte ruim da vida dele,do que aconteceu e do sofrimento dele,mas tem uma coisa que me questiono que é:
    Quando ele chegava e pedia que o seguissem e as pessoas o faziam deixando tudo para trás,não lembravam que tinham a familia que eles abandonavam e ele não dizia que não o fizessem,será que esse sofrimento ele não via dos que ficavam.
    É amigo temos escolhas e as fizemos e temos o livre arbítrio quem sabe esse era o motivo,e José e Maria seus pais que eram quase esquecidos por ele,isso não é um bom exemplo.
    Mas seus méritos são reconhecidos e somos seus seguidores e nunca deixarei de ser e acreditar na história contada e através dele que se o temos no coração é que cremos em suas palavras “Ame teu próximo como a ti mesmo” façamos isso então seguamos a sua palavra.
    Maravilhada com teus contos…inteligentes e de bom gosto e ótimas lições de vida…bjs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *