Poesia: Homenagem aos médicos

doutor_killdare
A série de televisão “Dr. Kildare” foi umdrama médico exibido pela NBC de 27 de Setembro de 1961 a 9 de Setembro de 1965, por cinco temporadas. Na mesma época, estreou na ABC outra série médica, “Ben Casey”, e ambas rapidamente se tornaram um sucesso, ajudando a formar a base para o surgimento de várias séries que lidavam com a vida de médicos e enfermeiras.

“Kildare” contava a história de um jovem interno, James Kildare, interpretado por Richard Chamberlain, que trabalhava num grande hospital metropolitano, o Blair General, e tentava, ao mesmo tempo, aprender sua profissão, lidar com os problemas dos pacientes e ganhar o respeito de seu supervisor, o Dr. Leonard Gillespie, interpretado por Raymond Massey.

No primeiro episódio da série, Gillespie diz à um sério e iniciante Kildare:

– Nosso trabalho é manter as pessoas vivas, não dizer à elas como viver.

Kildare simplesmente ignora o aviso, o que seria a base para a maior parte das histórias das quatro temporadas que se sucederiam. A série foi a grande responsável por fazer de Chamberlain – que havia vencido outros 35 candidatos ao papel – um dos maiores ídolos juvenis dos anos 60, chegando a gravar uma música, intitulada “Three Star Will Shine Tonight”, tomando como base a música-tema do seriado.

(fonte: Wikipedia)

Poema Por Regina Azenha

Vestes brancas que lembram a pureza dos lírios,
semblante calmo…olhar sereno
mãos ágeis como as de um guerreiro a lutar…

tantas vidas ves nascer,através de tuas mãos
tantas outras, ves sucumbir na morte,
mas não desistes,continuas na lida constante,
fazes da tua profissão, a própria Vida…tua própria sorte.

Às vezes és o pai,outras o irmão, e sempre o ombro amigo,
pois não te preocupas só em cuidar da matéria,
em certos momentos tens que cuidar do espírito
dos que tem a alma doente, e vêem em ti a salvação

Não és alguém comum,
pois Deus com certeza te elegeu,
para exerceres este dom sublime,
tão divino e que é todo teu

Não és simplesmente um Homem
és médico…
és um desses anjos, que vem lá do céu…

Santista e faz poesia desde criança. Escreveu três livros: Mulher: Amor e Poesia, em 1986 (pelo qual ganhou o prêmio Robalo de Ouro Brasil 1989), Fragmentos & Mutações, em 1997 e Poesia a quatro mãos (2008), realizado em parceria com seu filho André. É admiradora do poeta e escritor J. G. de Araújo Jorge, e de autores como Carlos Drummond de Andrade, Cecília Meirelles, Paulo Leminski, Mário Quintana, Fernando Pessoa, José Saramago, entre outros tantos. Entre os novos poetas, Pergentino Jr, poeta de Guarulhos muito talentoso, além dos santistas Valdir Alvarenga, Guida Linhares, Edilza de Souza Fernandes e Paulo Schiff. Amante da música, teve uma composição classificada entre as dez finalistas de um festival. Na Bienal do Livro do Sesc-Santos, Mulher: Amor e Poesia foi um dos livros mais vendidos entre os autores independentes. Amante das artes, atualmente exerce a atividade de artesã. Parte de seu trabalho pode ser conferido no blog. No CineZen, estará colaborando com poemas, crônicas, textos sobre os filmes que é apaixonada e apontando poetas que estejam despontando na cena literária.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *