Cinema e poesia: Uma Janela para o Céu

Por Regina Azenha

umajanela
Uma Janela Para o Céu (The Other Side of the Mountain, EUA, 1975). Direção: Larry Peerce. Roteiro: David Seltzer , E.G. Valens. Elenco: Marilyn Hassett, Beau Bridges, Belinda J. Montgomery, Nan Martin, Bill Vint, Dabney Coleman. Drama. 103 min. (Cor).

Sinopse: Baseado na história real de Jill Kinmont, a trama se passa em 1955, quando a jovem Jill (Marilyn Hassett), então com 18 anos de idade, revela-se um enorme talento para o esqui e aposta certa para vencer os Jogos Olímpicos de Inverno de 1956. Mas acontece uma fatalidade: Jill por pouco não perde a vida após uma queda brutal na neve, mas fica paralisada do pescoço para baixo. Ainda que esteja impedida de praticar esportes para sempre, Jill agora tem uma outra batalha: viver e conviver com sua deficiência. Para isso ela vai contar com a ajuda de amigos, dos pais e parentes.

Quantas histórias conhecemos
de luta e superação
quantas vidas
tem seus caminhos desviados
por acontecimentos
inesperados
que se transformam
em verdadeiras missões…

Mesmo que tudo pareça
desabar ao redor,
quando se tem amor no coração
os momentos de dor
se tornam aprendizado
para que sigamos em frente
com fé e determinação

Não devemos nos entregar
diante os reveses da vida,
temos que ter esperança
e seguir na nossa lida,

pois sempre acontece algo
que nos faz encontrar luz
na escuridão,

Um Janela Para o Céu se abre
descortinando vitórias
bençãos e glórias
pois nada nesta vida é em vão…

umajaneladois

Santista e faz poesia desde criança. Escreveu três livros: Mulher: Amor e Poesia, em 1986 (pelo qual ganhou o prêmio Robalo de Ouro Brasil 1989), Fragmentos & Mutações, em 1997 e Poesia a quatro mãos (2008), realizado em parceria com seu filho André. É admiradora do poeta e escritor J. G. de Araújo Jorge, e de autores como Carlos Drummond de Andrade, Cecília Meirelles, Paulo Leminski, Mário Quintana, Fernando Pessoa, José Saramago, entre outros tantos. Entre os novos poetas, Pergentino Jr, poeta de Guarulhos muito talentoso, além dos santistas Valdir Alvarenga, Guida Linhares, Edilza de Souza Fernandes e Paulo Schiff. Amante da música, teve uma composição classificada entre as dez finalistas de um festival. Na Bienal do Livro do Sesc-Santos, Mulher: Amor e Poesia foi um dos livros mais vendidos entre os autores independentes. Amante das artes, atualmente exerce a atividade de artesã. Parte de seu trabalho pode ser conferido no blog. No CineZen, estará colaborando com poemas, crônicas, textos sobre os filmes que é apaixonada e apontando poetas que estejam despontando na cena literária.

4 thoughts on “Cinema e poesia: Uma Janela para o Céu

  1. Regina, adoro o seu trabalho.Gostaria de avisar-lhe que meu novo orkut é MARI – Obrigada Senhor

  2. Regina, você esteve especialmente inspirada nessa poesia, que tão lindamente nos convida a abrir Uma Janela Para o Céu! Parabéns!

  3. Malu e Waldemar,
    agradeço o carinho e o incentivo.Beijos e obrigada.Regina

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *