Marie & Bruce

Por: André Azenha

marieMarie & Bruce (Idem, EUA, 2004). Direção: Tom Cairns. Roteiro: Wallace Shawn e Tom Cairns. Elenco: Julianne Moore e Matthew Broderick. Comédia / Drama. 90 min. (Cor).

6,5

Julianne Moore – “Filhos da Esperança”, “Ensaio Sobre a Cegueira” – e Matthew Broderick  – do clássico “Curtindo a Vida Adoidado” e “Eleição” – interpretam os personagens que dão título a este filme, cuja trama tem início com Marie afirmando que irá largar Bruce, seu marido, naquele mesmo dia. A partir daí, acabamos acompanhando o casal no decorrer das horas seguintes até a festa que eles foram convidados para comparecer. Durante essa trajetória Marie se revela uma mulher insatisfeita, que só consegue enxergar defeitos no companheiro. Já Bruce é um cara que parece satisfazer-se com pouco, meio abobalhado, praticamente um sujeito letárgico, e que aparentemente não percebe o desgosto da esposa com o casamento.

Apesar de contar com bons elementos que poderiam ter rendido uma ótima comédia – o elenco tem uma das melhores atrizes da atualidade, Julianne Moore, um ator experiente em produções do gênero, Broderick, mais um tema que, apesar de já abordado algumas vezes no cinema, é interessante (casal desgastado que insiste em se manter junto), o filme não decola. A falta de experiência do diretor Tom Cairns (que até então dirigira uma série de TV, um telefilme e um curta) não é desculpa, pois tantos outros cineastas conseguiram resultados melhores com menos recursos em pouco tempo de carreira.

marieum

Mesmo os atores não estão em seus melhores dias. Broderick não convence e Moore soa um tanto deslocada no papel, ainda que esteja linda como sempre. O filme cambaleia com diálogos forçados e só melhora na cena final, quando percebemos a ironia da relação e constatamos que Marie e Bruce representam tantos casais que conhecemos. Agora, fica com você a opção de conferir quase uma hora e meia até o desfecho do longa.

Conteúdo relacionado:

Ensaio Sobre a Cegueira

Filhos da Esperança

Pecados Inocentes

André Azenha
Jornalista por formação, crítico de cinema, produtor cultural, pesquisador, curador, assessor de imprensa. Criou o CineZen em 2009. Colaborou com críticas semanais nos jornais Expresso Popular e quinzenais no jornal A Tribuna. Colabora semanalmente com a Rádio Santos FM. Escreveu entre 2012 e 2017 para o blog Espaço de Cinema no G1 Santos. Criador e coordenador do Santos Film Fest - Festival Internacional de Filmes de Santos, CulturalMente Santista - Fórum Cultural de Santos, Nerd Cine Fest e PalafitaCon. Em 2016 publicou o livro "Histórias: Batman e Superman no Cinema". Já colaborou com sites, revistas e jornais de diversas partes do país. Realizou 102 sessões de um projeto de cinema itinerante. Atualmente participa do projeto Hora da Cultura, pela Secult Santos, levando sessões de filmes e bate-papos às escolas da rede municipal. Mestrando em Comunicação pela Universidade Anhembi Morumbi. Escreveu sobre cinema para sites, jornais e revistas de Santos, São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Limeira e Maceió. www.facebook.com/andreazenha01

4 thoughts on “Marie & Bruce

  1. Gostei muito, os dois atuaram brilhantemente, Bruce uma pessoa conformada com a vida, que é uma rotina, não tem escapatória mantem a calma em todos os aspectos, pensa antes de falar.Marie uma pessoa inconformada torna-se engraçada com as caras que faz. acha defeito em tudo não ve o lado bom da sua vida, no filme ela até consegue enxergar que o marido é um homem bom, mas quer mais emoção, isto a torna uma muher extremamente amarga . Na realidade mostra a vida como ela é, quem quer ser feliz tem que enxergar o lado positivo da rotina, deixar a vida nos levar, tudo tem a hora certa. quando tentamos mudar o ciclo da vida quase sempre é pra pior. muito bom

  2. ….o filme se resume em uma palavra: PÉÉÉÉÉÉÉSSIMOOOO !!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *