Livros: Harry Potter e as Relíquias da Morte

harrypotterreliquiasO lançamento de “Harry Potter and The Deathly Hallows” (“Harry Potter e as Relíquias da Morte” no Brasil), sétimo livro de J.K. Howling sobre o jovem bruxo mais conhecido do planeta, foi cercado de expectativas e recebido, como ocorre desde o início da série, com festas ao redor do globo, incluindo um recorde de pedidos no Amazon.com, a dúvida sobre a veracidade do vazamento da edição na web uma semana antes do lançamento oficial – era a obra verdadeira –  muita falação em torno do destino dos personagens. Potter morreria? Herminione e Ronnie ficariam juntos? Quem ficaria vivo e quem não sobreviveria no final?

Para dar vida à aventura, a autora deu resposta a todas essas questões e aproveitou para resgatar pequenas passagens das publicações anteriores. Reapareceram a Poção Polissuco, a Penseira de Dumbledore, a motocicleta voadora de Sirius, o elfo doméstico Dobby e o fabricante de varinhas Olivaras.

Nos capítulos anteriores Harry já havia perdido os pais, o padrinho Sirius e o mentor Alvo Dumbledore, e se desgraça pouca é bobagem, na última trama mais uma quantidade razoável de personagens bateram as botas, enquanto outros ficaram órfãos ou foram torturados.

Voldemort e sua laia adentram os territórios de Hogwarts e do Ministério da Magia, levando o caos aos mundos de bruxos e trouxas. É quando elfos, gnomos, centauros e todos os tipos de seres decidem de que lado ficar.

Potter, Ron e Hermione seguem em busca das Horcruxes, que possuem parte da alma de Voldemort e precisam ser destruídas para dar cabo do vilão. Pelo meio da aventura, Harry fica indeciso se continua procurando esses objetos – a pedido do falecido Dumbledore – ou se vai atrás das três Hallows, artefatos mágicos que podem conferir aos seus possuidores o domínio sobre a Morte.

Tradição: Multidão à espera do livro (foto: O Globo.com)
Tradição: Multidão à espera do livro (foto: O Globo.com)

Ele ainda visita o passado e reencontra Alvo do “outro lado”, e finalmente, seu desfecho romântico e o “vai não vai” de Ron e Herminione são revelados num epílogo que se passa 19 anos no futuro, e deixa brecha para novas aventuras – que não param de gerar boatos, notícias, discussões em fóruns na internet, etc, etc, sobre o que será feita da marca após o fim das adaptações para o cinema.

Aguardado com ansiedade, “The Deathly Hallows” ainda quebrou o recorde de pedidos antecipados no site Amazon.com – foram 2,2 milhões contra a antiga marca de 1,5 milhões, pertencente a “O Enigma do Príncipe” e causou alvoroço em vários países.

Na Inglaterra, como de praxe, fãs se fantasiaram e se aglomeraram em frente às lojas. Em Israel, judeus ortodoxos protestaram contra o horário das vendas,  que interferia nas regras do shabat. Na Índia, as lojas abriram especialmente, e no Camboja, 224 exemplares do livro foram vendidos em poucas horas.

“Harry Potter”, tanto a série literária, como a cinematográfica, entram para a história, também por terem tornado J.K. Howling a primeira escritora bilionária do planeta. Eis a verdadeira mágica.

André Azenha
Jornalista por formação, crítico de cinema, produtor cultural, pesquisador, curador, assessor de imprensa. Criou o CineZen em 2009. Colaborou com críticas semanais nos jornais Expresso Popular e quinzenais no jornal A Tribuna. Colabora semanalmente com a Rádio Santos FM. Escreveu entre 2012 e 2017 para o blog Espaço de Cinema no G1 Santos. Criador e coordenador do Santos Film Fest - Festival Internacional de Filmes de Santos, CulturalMente Santista - Fórum Cultural de Santos, Nerd Cine Fest e PalafitaCon. Em 2016 publicou o livro "Histórias: Batman e Superman no Cinema". Já colaborou com sites, revistas e jornais de diversas partes do país. Realizou 102 sessões de um projeto de cinema itinerante. Atualmente participa do projeto Hora da Cultura, pela Secult Santos, levando sessões de filmes e bate-papos às escolas da rede municipal. Mestrando em Comunicação pela Universidade Anhembi Morumbi. Escreveu sobre cinema para sites, jornais e revistas de Santos, São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Limeira e Maceió. www.facebook.com/andreazenha01

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *